publicidade

Felipe Massa

Piloto de Fórmula 1

por Marcos Júnior Micheletti

O brasileiro Felipe Massa, nascido em São Paulo no dia 25 de abril de 1981, fez sua última corrida pela Fórmula 1 no dia 27 de novembro de 2016, ocasião em que disputou o GP de Abu Dhabi, em Yas Marina, terminando em nono lugar, com a Williams-Mercedes. Ele havia anunciado no fim de semana do GP de Monza (Itália) que deixaria Fórmula 1 ao término da temporada de 2016.

Porém, com a precoce aposentadoria do campeão Nico Rosberg, a Mercedes foi atrás de Valtteri Bottas, deixando um lugar vago na Williams para 2017. A equipe, precisando de um piloto experiente para desenvolver o novo carro, com diversas mudanças por conta do regulamento, firmou novo contrato com Felipe Massa, para formar dupla com o estreante canadense Lance Strol.

Criado no interior paulista, na cidade de Botucatu, distante cerca de 230 quilômetros da capital, Felipe começou no kart aos oito anos de idade, passando depois por Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault (italiana e europeia), Fórmula 3 e Fórmula 3000 Euro-Series), antes de chegar à Fórmula 1, em 2002, pela Sauber.

Conquistou os títulos da Fórmula Chevrolet no Brasil (1999), Fórmula Renualt (italiana e europeia) em 2000, e Fórmula 3000 Euro-Series em 2001.

Ligado à Ferrari, tendo como empresário Nicolas Todt (filho de Jean Todt), acabou assinando seu primeiro contrato com a Sauber, para a temporada de 2002, época em que a equipe era impulsionada por motores Ferrari, então batizados de Petronas.

Pontuou logo em sua segunda corrida, com um sexto lugar no GP da Malásia, e terminou a temporada na 13ª colocação, com quatro pontos, antes da mudança do regulamento da F1, que mudou o sistema de pontuação. Naquele ano, apenas os seis primeiros pontuavam.

Ficou sem vaga para a temporada de 2003, ano em que foi piloto de testes da Ferrari, cujos titulares eram o alemão Michael Schumacher e o brasileiro Rubens Barrichello.

Retornou à Sauber para mais duas temporadas, em 2004 e 2005, e assinou com a Ferrari para a temporada de 2006, após a saída de Rubens Barrichello.

A temporada de 2006 foi muito boa para Felipe Massa, ano em que conquistou seu primeiro pódio (GP da Europa, em Nurburgring, na Alemanha) e suas duas primeiras vitórias (Turquia e Brasil), concluindo a temporada na terceira colocação.

Em 2007, embora tenha vencido mais corridas (Bahrein, Espanha e Turquia), acabou o ano em quarto lugar. O título ficou com seu companheiro de equipe, o finlandês Kimi Raikkonen.

Massa ficou muito perto do título em 2008, com o vice-campeonato, com seis vitórias (Bahrein, Turquia, França, Europa/Valência, Bélgica e Brasil).

A última corrida de 2008 teve um final dramático. Felipe Massa venceu o GP do Brasil e precisava que Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes) não terminasse entre os quatro primeiros.

Na curva da Junção, Hamilton ultrapassou o alemão Timo Glock (Toyota), que estava com pneus slicks com a pista molhada. O inglês acabou ficando com o título com um ponto de vantagem para Massa (98 a 97).

Felipe Massa ficou por mais cinco temporadas na Ferrari, entre 2009 e 2013. Entre 2010 e 2013 teve o espanhol Fernando Alonso como companheiro de equipe, e passou por seu maior drama no automobilismo, durante o treino de classificação para o GP da Hungria de 2009, quando foi atingido na cabeça por uma mola que se desprendeu da Brawn-Mercedes do compatriota Rubens Barrichello.

Massa teve fraturas no crânio e um pequena lesão cerebral, que levaram os médicos do Hospital Militar de Budapeste a optarem por uma coma induzido.

Após oito dias de internação, recebeu alta e continuou sua recuperação no Brasil, mas não voltou a pilotar naquela temporada, sendo substituído na Ferrari por Luca Badoer (Europa e Bélgica) e nas demais provas por Giancarlo Fisichella.

Desde então, não voltou mais a vencer na Fórmula 1. No final de 2013 não teve seu contrato renovado com a Ferrari e foi contratado pela Williams.

AUSENTE AO GP DA HUNGRIA DE 2017

Por conta de uma labirintite viral, Felipe Massa não participou do GP da Hungria, disputado em 30 de julho de 2017, no circuito de Hungaroring. O brasileiro chegou a participar dos três treinos livres mas não foi para a classificação, queixando-se de tonturas. Ele foi substituído pelo reserva da Williams, o escocês Paul di Resta, que não completou a prova, com problemas mecânicos a poucas voltas do final.

É casado com Anna Raffaela Bassi Massa desde novembro de 2007. O casal tem um filho, Felipe Bassi Massa, o Felipinho, nascido em 30 de novembro de 2009.

Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Felipe Massa participou do Bella Macchina, canal de automobilismo do Portal Terceiro Tempo em 4 de novembro de 2016, uma semana antes do fim de semana de sua última corrida em Interlagos com um ´carro de Fórmula 1. Veja o vídeo abaixo da entrevista de Massa a Marcos Júnior Micheletti na redação do Portal Terceiro Tempo, com edição de Lucas Micheletti:

    ver mais notícias

    NA FÓRMULA 1:

    Venceu 11 GPs e conquistou 16 poles.

    TODAS AS VITÓRIAS DE FELIPE MASSA NA F1:

    1ª GP da Turquia/2006 (Ferrari)
    2ª GP do Brasil/2006 (Ferrari)
    3ª GP do Bahrein/2007 (Ferrari)
    4ª GP da Espanha/2007 (Ferrari)
    5ª GP da Turquia/2007 (Ferrari)
    6ª GP do Bahrein/2008 (Ferrari)
    7ª GP da Turquia/2008 (Ferrari)
    8º GP da França/2008 (Ferrari)
    9ª GP da Europa (Valência)/2008 (Ferrari)
    10ª GP da Bélgica/2008 (Ferrari)
    11ª GP do Brasil/2008 (Ferrari)

    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      47
    • 2 Grê
      40
    • 3 San
      37
    • 4 Pal
      33
    • 5 Fla
      32
    • Veja tabela completa

    Últimos craques