publicidade

Washington

Ex-Ponte, Atlético-PR, Fluminense e SPFC

por Tufano Silva

Mais do que o talento que tinha para fazer gols, Washington, ex-atacante da Ponte Preta, Atlético-PR, Fluminense e São Paulo, conquistou a simpatia de toda a torcida brasileira por ser um exemplo de superação. O jogador deixou para trás um grave problema cardíaco e continuou jogando futebol em alto nível durante um longo tempo.

No entanto, no dia 13 de janeiro de 2011, o bravo Coração Valente sucumbiu. Convocou a imprensa e, ao lado das filhas, deu a seguinte declaração. "Quero comunicar a todos que estou deixando o futebol. Estava me preparando para jogar mais esse ano, mas conversamos nesses últimos dois dias, repensamos e decidi parar. É uma coisa que mexe com a gente, mas um dia ia parar. É importante ter hombridade e humildade para saber que nada vai apagar o que dei ao futebol e o que o futebol deu para mim".

Em outubro de 2017, decidiu se arriscar na carreira de treinador e foi anunciado como novo comandante do Vitória da Conquista-BA. cargo que deixou no dia 4 de fevereiro de 2018, após derrota para o Juazeirense. 

Início de carreira

Washington nasceu em 1º de abril de 1975, em Brasília. Iniciou sua carreira nos juvenis do Brasília Futebol Clube, com apenas 14 anos de idade. Com 16, se mudou para o Rio Grande do Sul, para defender o time do Caxias.

O atacante se profissionalizou dois anos mais tarde, e permaneceu no time gaúcho até 1997, quando se transferiu para o Internacional. Não obteve sucesso no Colorado, e só conseguiu se destacar no cenário nacional em 2001, em sua segunda passagem pela Ponte Preta.

A ascensão

Logo que chegou, Washington foi artilheiro do Campeonato Paulista, com 16 gols, e da Copa do Brasil, com 12. Em ambas as competições a Macaca ficou com o terceiro lugar. Com o sucesso que fez no interior de São Paulo, logo o atacante atraiu a atenção do futebol estrangeiro, e se transferiu para o Fenerbahçe, da Turquia, em 2002.

Não ficou muito tempo no futebol turco, retornando ao Brasil na mesma temporada em que saiu, para atuar no Atlético-PR. Foi em sua chegada ao Furacão que Washington começou a viver um drama pessoal. Já tinha sofrido alguns problemas no coração na Turquia, e no Rubro-Negro do Paraná, foi reprovado nos exames cardiovasculares, e precisou passar por uma cirurgia de cateterismo.

Problemas de saúde

Mesmo com muitas pessoas dando a carreira do avante como encerrada, Mário Celso Petraglia, à época, presidente do Atlético-PR, apostou na recuperação do atleta. O dirigente colheu os frutos no Brasileirão de 2003, quando Washington foi artilheiro com 34 gols, recorde em uma única edição do campeonato. Foi neste período que o atacante passou a ser conhecido como "Coração Valente?.

Foi negociado com o futebol japonês em 2005, onde ficou por três temporadas. Jogou no Tokyo Verdy, time no qual marcou 22 gols em 33 jogos, e no Urawa Red Diamonds, onde deixou sua marca 42 vezes em 52 partidas.

Retorno ao Brasil

Voltou ao futebol nacional em 2008, para jogar pelo Fluminense. No Tricolor das Laranjeiras, marcou muitos gols, sendo alguns deles decisivos, como nas quartas-de-final da Libertadores, quando anotou dois tentos contra o São Paulo, classificando os cariocas às semifinais do torneio. Além disso, foi mais uma vez artilheiro do Brasileirão, com 21 gols.

Em 2009, o Tricolor paulista resolveu contratar o seu algoz do ano anterior. Durante a temporada, o atacante dividiu a titularidade do ataque são-paulino com Borges, que vivia grande fase. Mesmo assim, marcou 17 gols no Campeonato Brasileiro, o que garantiu a renovação de seu contrato.

No entanto, o Coração Valente passou por momentos difíceis em 2010, e com a chegada de Fernandão e Ricardo Oliveira, perdeu espaço na equipe do São Paulo e retornou ao Fluminense.

Em sua volta ao Tricolor carioca, Washington não foi unanimidade entre os torcedores e também passou por um longo período de jejum. Mas mesmo assim foi peça fundamental para o time comandado por Muricy Ramalho chegar ao título do Brasileirão.

O avante também teve chances na Seleção Brasileira. Em 2001, foi convocado para jogar algumas partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002, além da Copa das Confederações, disputada na Coreia do Sul e Japão. Ao todo, o centroavante fez 10 jogos pelo Brasil, com cinco vitórias, três empates, duas derrotas e seis gols marcados.

Em 2012 foi eleito vereador de Caxias do Sul após lançar candidatura pelo PDT, contabilizando 8.005 votos. Após dois anos, em outubro de 2014, concorreu ao cargo de deputado federal pelo Rio Grande do Sul, mas como não atingiu o número necessário de votos, não foi eleito.

No dia 15 de outubro de 2014, o presidente do Caxias, Nelson Rech Filho, anunciou o retorno de Washington ao clube, onde assumiu o cargo de vice-presidente.

Em 1º de outubro de 2016 foi anunciado como reforço da equipe amadora do Esporte Clube Quiririm, de Taubaté-SP.

    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES