publicidade

Picasso

Ex-goleiro do São Paulo, Grêmio e Palmeiras
por Breno Menezes, Rogério Micheletti e Gustavo Grohmann/Colaborou Ronei Travi Júnior (filho de Picasso)
 
Picasso, o ex-goleiro Ronei Paulo Travi, três filhos e cinco netos, mora hoje em Porto Alegre (RS), está aposentado como representante comercial. Também vendeu a madereira que tinha nas cidades de Canela (RS) e Jaquirana (RS).
 
Picasso jogou também no Cruzeiro de Porto Alegre (RS), Palmeiras, Prudentina, Juventus, São Paulo, Bahia (foi em 1970, ano em que Picasso ganhou a "Bola de Prata") e outros cinco times. Parou em 1976, no Santa Cruz, de Recife.

De 1963 a 1965, Picasso defendeu a meta do Palmeiras. No Verdão, ele atuou em 46 jogos (29 vitórias, 8 empates, 9 derrotas) e foi campeão paulista de 1963, como mostra o "Almanaque do Palmeiras", de Celso Dario Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

No dia 7 de setembro de 1965, no célebre segundo jogo da história do Mineirão, quando o Palmeiras-CBD goleou a seleção do Uruguai por 3 a 0, Picasso entrou no segundo tempo no lugar do contundido Valdir Joaquim de Morais.

Picasso foi goleiro do São Paulo de 1967 a 71. No Tricolor ele fez 161 jogos (75 vitórias, 45 empates, 41 derrotas), números do "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa. Picasso foi o reserva de Sérgio Valentim no bicampeonato paulista de 1970/71.

Foi emprestado ao Bahia, no segundo semestre de 1970, por não ser muito aproveitado no Morumbi. Lá na "Boa Terra", jogou muito e ganhou o prêmio "Bola de Prata" da Placar, como melhor goleiro da Taça de Prata daquele ano.

O goleiro também defendeu o Atlético Paranaense, campeão estadual em 1972, e o Grêmio, entre os anos de 1973 ae 1975.

Depois de pendurar as luvas, Picasso chegou a trabalhar como treinador. Foi dirigir o Caxias, em 1978, quando o time gaúcho arrancou até bons resultados: vitória sobre o Flamengo, no Maracanã, e empate com o Corinthians, no Pacaembu. O Caxias tinha na zaga Luiz Felipe Scolari.
    ver mais notícias
    ver mais Áudio

    Pelo São Paulo:

    Atuou em 161 jogos, sendo 75 vitórias, 45 empates e 41 derrotas.
    Fonte: Almanaque do São Paulo, de Alexandre da Costa

    Pelo Palmeiras:


    Atuou em 46 jogos, sendo 29 vitórias, 8 empates e 9 derrotas.
    Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES