Heitor, o Ettore do Palestra

Maior artilheiro do Palmeiras
por Fernando Galuppo
 
Exemplo de disciplina, dedicação e superação, Heitor, o Ettore Marcelino Domingues, perpetua-se há quase um século como o maior artilheiro da história de uma das principais equipes de futebol do mundo o Palestra Itália-Palmeiras. Símbolo de amor ao esporte e a uma instituição. Marcou toda uma geração palestrina dos anos 20 e 30.
 
Rivalizou a popularidade com o genial Friedenreich ? o qual era grande amigo - e com ele fez dupla nas seleções e combinados paulista e brasileiro da época. Mantinha a fisionomia sempre alegre. Esta mesma alegria dividia com a gente esmeraldina a cada gol ou conquista alcançada pelo seu clube. Palestra Itália e Heitor se confundiam no início dos tempos.
 
Era uma simbiose. Suas qualidades não se restringiam apenas ao esporte das multidões. Em sua história reservou espaço também para a prática do Tênis de Mesa, Voleibol, Atletismo e Basquete todos vestindo a camisa alviverde, bem como se dedicou a ingrata função de juiz de futebol. Neste âmbito, devido a sua seriedade e qualidade na condução do jogo, foi escolhido para arbitrar a partida inaugural do charmoso e eterno Estádio Municipal do Pacaembu. Inaugurou também o romântico Estádio Conde Rodolfo Crespi, do Clube Atlético Juventus, na italianíssima e querida Mooca, entre outros feitos.
 
Sem dúvida alguma, Heitor foi um personagem único. Um multiesportista dos mais respeitados.
 
Marcou 327 gols com a camisa alviverde em 358 jogos disputados. Foi um dos primeiros ídolos da torcida palestrina e responsável pelas grandes conquistas alviverdes. O craque dos gramados foi também Bi-Campeão Paulista de Basquete pelo Palestra Itália em 1928 e 29. Foi titular da Seleção Paulista de Futebol de 1917 a 1930. Atuou pela Seleção Brasileira e foi decisivo nas conquistas dos Campeonatos Sul-Americanos de 1919 e 22.
 
Heitor foi o primeiro jogador do Palestra Itália, e também o mais jovem (18 anos), a vestir e marcar um gol com a camisa da Seleção Brasileira de futebol. Foi seu o primeiro gol na história do Estádio Palestra Itália, tendo o Palestra como seu proprietário. Marcou seis gols em uma única partida em 1920 e registrou um recorde individual na história do Verdão, tornando-se o jogador que marcou o maior número de gols numa só partida, o qual permanece insuperável até hoje.
 
Em 1923, Heitor registra um recorde no futebol paulista, tornando-se o jogador a fazer o maior número de gols numa única partida vestindo a camisa da Seleção Paulista, ao marcar sete gols diante da Seleção do Paraná, o qual permanece até hoje. Foi artilheiro do Campeonato Paulista em 1926 e 28.


Sugestão: Leia o Livro "Alma Palestrina?, da Editora Leitura, escrito por Fernando Razzo Galuppo, e saiba mais sobre esse jogador.
ver mais notícias

A Ficha do Craque:

Nome: Ettore Marcelino Domingues
Nascimento: 20/12/1898
Posição: atacante/meia
Jogos pelo Palestra: 358
Gols pelo Palestra: 327
Quando jogou pelo Palestra: 1916 a 1931
Principais Títulos pelo Palestra: Campeonato Paulista de 1920, 1926, 1926 extra e 1927; Torneio Início de 1927 e Taça de Campeões Rio-São Paulo de 1926
Jogos pela Seleção Brasileira: 11
Gols pela Seleção Brasileira: 4
Títulos pela Seleção Brasileira: Campeão Sul-Americano 1919 e 1922

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES