publicidade

Fernanda Venturini

Ex-levantadora de vôlei
por Diogo Miloni
 
Fernanda Porto Venturini, mais conhecida como Fernanda Venturini, é uma ex-jogadora de vôlei, considerada uma das melhores levantadoras que o Brasil já teve. Em 2011, permanecia casada com Bernardinho, também ex-atleta, com quem tinha duas filhas, Júlia e Vitória. Em maio de 2011, após muito tempo afastada, Venturini decidiu retornar para as quadras na equipe da Unilever. Em 2012 abandonou definitivamente as quadras.

Em 13 de março de 2017, em entrevista online à Revista Veja, informou que o Unilever disputaria em 2017 sua última temporada na Superliga de Vôlei.

Nascida na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, no dia 24 de outubro de 1970, Fernanda começou a praticar vôlei com 15 anos, por indicação médica. Em 1988, fez parte da Seleção Brasileira que disputou as Olimpíadas de Seul, ainda no banco de reservas.

Quatro temporadas após sua primeira experiência internacional, a levantadora já era titular da seleção nos Jogos Olímpicos de Barcelona, e ajudou o Brasil a conquistar o melhor resultado do voleibol nacional naquela competição, o quarto lugar.

Em 1993, uma confusão envolveu o então treinador Wadson de Lima e a ponteira Ana Moser, culminando na substituição do comandante por Bernardinho, que vinha de bons resultados em times da liga nacional.
 
Com o novo técnico, Fernanda conquistou o Grand Prix de 1994, e conseguiu a vaga para as Olimpíadas de Atlanta, em 1996. A partir de então, a jogadora tornou-se titular absoluta do time e um dos símbolos de sua geração.

Em Atlanta, a seleção oscilou muito, mas mesmo assim chegou as semifinais contra a fortíssima equipe de Cuba. A partida ficou marcada pela discussão entre as brasileiras e as cubanas ao pé da rede.

Fernanda Venturini ficou um tempo distante da camisa amarelinha, e em 2003, voltou a integrar o grupo, atendendo um pedido do treinador José Roberto Guimarães. A categoria e a ótima visão de jogo sempre foram partes marcantes do estilo da atleta.

Em 2004, nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Sidney, a partida que Fernanda, e os torcedores do Brasil, nunca esquecerão. Em um grande jogo diante da Rússia, as brasileiras deixaram escapar quatro chances de matar o jogo, e acabaram sendo superadas pelas rivais européias.

Dois anos mais tarde, em 2006, Fernanda Venturini se aposentou do esporte, e foi levantando o título de campeã nacional pela equipe do Rexona/Ades, o décimo segundo em sua carreira.

Porém, em janeiro de 2007, a levantadora aceitou o convite de um clube espanhol, e se transferiu para a Europa para participar de um projeto que visava reunir grandes estrelas do voleibol internacional. O resultado foi óbvio, títulos e mais títulos.

No Brasil, a ex-jogadora atuou em cinco clubes, Sadia, Leite Moça, Nossa Caixa/Recra, Rexona e BCN/Osasco.

Fernanda também participou da transmissão do Pan Americano de 2007, no Rio de Janeiro, pela Rede Record, além de ter um blog sobre vôlei no Portal Terra.

Foto: CBV
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES