publicidade

Treze Futebol Clube

O Galo da Borborema
por Túlio Nassif
Treze Futebol Clube é um time tradicional de Campina Grande, Paraíba, fundado no dia 7 de setembro de 1925, tem como seu mascote um galo. É carinhosamente chamado de "Galo da Borborema? e "O Mais Querido? por toda a massa trezeana, ou seja, sua torcida. Fundado em 17 de março de 1940, o Estádio Presidente Vargas, considerado o maior patrimônio de um clube de futebol da Paraíba, com capacidade para 10.000 pessoas, é um dos orgulhos dos torcedores.
No dia da fundação, treze pessoas lideradas por Antônio Fernandes Bióca (1894-1996), introdutor do futebol na cidade de Campina Grande, se reuniram numa simples casa e, deram início a agremiação.
O nome "Treze? fora dado ao clube pelo sócio José Casado, por um motivo óbvio, o fato de serem treze, o número de pessoas reunidas no dia da fundação: Antônio Fernandes Bióca, Alberto Santos, Amélio Leite, José Casado, José de Castro, José Eloy Júnior, José Rodolfo, José Sodré,Luiz Gomes, Olívio Barreto, Osmindo Lima, Plácido Véras, e Zacarias Ribeiro.
A primeira vez em que o time de Campina Grande pisou em um gramado para treinar, foi no Campo dos Currais, local onde atualmente está situado o Mercado Público da cidade.
E o primeiro jogo oficial do Treze Futebol Clube aconteceu no dia 1 de maio de 1926, no mesmo campo (Campo dos Currais), contra o Palmeiras Sport Club de João Pessoa. O Treze foi a campo com: Olívio, Zé Eloi, Lima, Eurico, Zacarias do Ó, Zé de Castro, Rodolfo, Casado, Reis, Cotó e Guiné. Nesta mesma partida saiu o primeiro gol do Treze, marcado por Plácido Veras, o "Guiné?, que também foi um dos fundadores do time.
No dia 11 de junho de 1928, o Treze fez sua primeira partida interestadual, contra o Paissandu, em Natal. A equipe paraibana venceu o jogo por 3 a 1 e conquistou a Taça Paissandu. O clube potiguar pediu revanche e novamente perdeu, desta vez por 2 a 1.
Conseguiu um vice-campeonato em 1939 e dois bicampeonatos, em 1940 e 1941. Isto, nos três primeiros anos que disputou o Campeonato Paraibano. E durante os campeonatos de 1942 a 1949, o Treze não esteve presente no torneio por causa do prejuízo financeiro de ter de jogar todos os jogos na capital, longe de sua torcida.
Mas com a profissionalização em 1950, o Treze decidiu retornar a participar do estadual e voltou a ser Campeão Paraibano. Como não houve a realização do campeonato em 1951, o Galo da Borborema não o disputou, assim como voltou a ficar ausente dos estaduais de 1952 a 1960.
Todavia, em 1966, o sagrou-se o campeão invicto do Campeonato Paraibano, e por tal motivo, carrega uma estrela acima do seu escudo.
E quem diria? Garrincha, "O Anjo de Oernas Tortas?, vestiria a camisa do Treze um dia. Após enfrentar a Seleção de Novos da Argentina e perder por 3 a 2, logo após o confronto realizado em 8 de fevereiro de 1968, no Estádio Presidente Vargas, outro amistoso entrou para a história do clube, a Seleção da Romênia, classificada para a Copa do Mundo de 1970.
O Treze foi derrotado por 2 a 1, mas Garrincha esteve em campo, ajudando os paraibanos.
Em 1975 dividiu o título com o Botafogo. Porém, recentemente, após decisão do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), teve esse título dado ao seu maior rival, o Campinense Clube. Na década de 1980 conquista o tricampeonato em 1981, 1982 e 1983 e o estadual de 1989.
Já em 1986, o Treze conquistou o Módulo Amarelo do Torneio Paralelo da CBF, correspondente a atual Série B do Campeonato Brasileiro.
Entretanto, a década de 90 foi péssima para os trezeanos, que viram o clube passar em branco, sem conquistas. Só levantou o uma taça novamente, nos anos de 2000, 2001, 2005, 2006, 2010 e 2011.
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade -->
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      66
    • 2 Int
      61
    • 3 Fla
      60
    • 4 São
      57
    • 5 Grê
      55
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES