publicidade

Paulo Leão

Ex-centroavante do Guarani e Palmeiras
por Rogério Micheletti

Paulo Gracindo Leão, o Paulo Leão, o centroavante que um dia marcou cinco gols pelo Guarani em apenas 15 minutos, morreu na madrugada do dia 8 de abril de 2015, em Campinas-SP, aos 76 anos, vítima de falência múltipla de órgãos. O ex-atleta estava há mais de três meses internado na UTI do Hospital de Clínicas da Unicamp.
 
Ele era professor de Educação Física e trabalhava em uma imobiliária na cidade de Campinas (SP), onde morava. Paulo era casado e tinha cinco filhos.

"O futebol não é um vício, mas estou vendo qualquer um trabalhando como treinador. Acho que tenho condições de trabalhar em algum time. Gostaria de ser auxiliar técnico em uma boa equipe", dizia Paulo Leão, que dirigiu várias equipes no futebol brasileiro, entre elas a Ponte Preta, o Guarani e o Avaí.

Como jogador, Paulo Leão começou a carreira no Guarani. Em uma partida contra o Taubaté, no começo dos anos 60, Paulo Leão que estava na reserva, foi o herói da vitória bugrina, de virada. Ele marcou cinco gols em apenas 15 minutos, mas, mesmo assim, um jornalista de Campinas (Paulo Rosky, do Diário do Povo), publicou assim a avaliação do centroavante: "Paulo Leão: marcou cinco gols e mais nada. Nota 2" (risos). Mas, o centroavante, apesar da avaliação bastante equivocada além de cômica do jornalista, garantia não ter ficado nervoso. "Acho que ele estava de bronca comigo (risos)", comentou certa vez o ex-atacante.

O autor da "célebre" nota dada ao jovem Paulo Leão foi o saudoso jornalista Paulo Rosky. Ele escrevia no tradicional jornal campineiro "Diário do Povo" que continua firme e forte "no ar" com boas tiragens. Paulo Rosky, autor daquela pérola jornalística, morreu em Campinas (SP) em setembro de 1987. E quem escalou Paulo Leão naquele Guarani 5x1 Taubaté foi o também saudoso treinador e zagueiro-central Armando Renganeschi, argentino de nascimento e brasileiro por afeição.

Em 1963, o Guarani negociou Paulo Leão. "Deixei o clube para jogar no Palmeiras. Na época, eu me lembro que foi uma negociação cara", contava o ex-centroavante, que fez parte do time alviverde campeão paulista daquele ano.

Com a camisa palmeirense, o atacante fez 25 partidas (16 vitórias, sete empates e duas derrotas) e marcou oito gols (segundo números do "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).

Em 64, um ano após conquistar o Paulista pelo Verdão, ele saiu do estado de São Paulo e foi jogar no América do Rio, que era dirigido por Zizinho e tinha jogadores como o ponta-esquerda Eduardo, que depois jogou no Corinthians. Depois do América, ele ainda jogou no Botafogo e na Francana, onde encerrou a carreira com apenas 32 anos. "Estava cansado de jogar. Queria fazer faculdade de Educação Física em Ribeirão. Por isso, parei", explicava.

Logo depois, Paulo Leão começou a carreira de técnico. Em 78, ele assumiu a Ponte Preta, que tinha sido vice-campeã paulista um ano antes (sob o comando de Zé Duarte). Em 81, o ex-atacante foi o treinador do Avaí, campeão catarinense. "Levei bons jogadores para o Avaí, entre eles o meia Eli e o ponta-esquerda Carlinhos (ambos ex-Corinthians), e o time foi bem", dizia Paulo Leão, que em 87 voltou a trabalhar em Campinas e com uma equipe cheia de estrelas. "Dirigi o Guarani, que tinha o Neto, o Evair e companhia. Era outro grande time", lembrava o ex-centroavante, que também trabalhou como técnico no Botafogo de Ribeirão, no Uberaba (MG), no Moto Clube (MA) e outras equipes do futebol brasileiro.

FICHA TÉCNICA:

NOME COMPLETO: PAULO GRACINDO LEÃO
DATA DE NASCIMENTO: 18/11/1938 - LINS (SP)
QUANDO PAROU DE JOGAR: 1970
ONDE JOGOU: GUARANI (1956), PALMEIRAS (1961), AMÉRICA DO RIO (1963), BOTAFOGO DE RIBEIRÃO (1964), PONTE PRETA (1968) e FRANCANA (1969).
QUANTOS FILHOS: CINCO.
ONDE MORAVA: NO BAIRRO DE PROENÇA, EM CAMPINAS (SP)
O QUE FAZIA: CORRETOR DE IMÓVEIS.

por Rogério Micheletti
RETIFICAÇÃO:

Para: Milton Neves
De: Walter Roberto Peres
Milton, bom dia.
Cometi um equivoco e humildemente gostaria de repará-lo. Com respeito àquele estádio em que América do Rio jogou em 1963 na cidade de Praga, verifiquei junto ao clube proprietário (F.C. Bohemians - 1905) e obtive a informação de que o mesmo ainda existe (chama-se Dolicek Stadium), tendo sido apenas reformado parcialmente nos últimos três anos (agora todos os lugares têm assentos). Do interior do campo ainda é possível ver os prédios antigos, conforme fotos em anexo. As fotos do estádio em construção que enviei anteriormente são referentes ao novo estádio do Slavia (também no meio de vários prédios), que está em fase final de construção.

Veja abaixo a troca de mensagens:

Good afternoon !
In a near past, I saw in your website photos of the Dolicek Stadium (Bohemians Stadium) in Prague.
Now these photos are not available anymore.
Can you please inform is this stadium was dismountled or renewed ?
I saw in other sites that the other stadium in Prague (Sparta´s stadium) was repleaced by an modern arena. Is that correct ?
Many thanks in advance for your assistance on this matter
Kindest Regards
Walter
Santos - Brazil
To: Libor Koubek
Fm: Walter Peres
Noted your last with thanks. Was this stadium renewed after this old attached photo taken in 1963 ?
The buildings behing the playing fild still can be seen if a photo taken today by the same position ?
Many thanks in advance
Best Regards
Walter
Santos - Brazil
It was renewed a little during last 3 years, now all seated. The buildings stil in the same postition
LK
Hello,
it seems the black white photos are quite old and it´s Sparta stadium.
The coloured photo is new stadium of Slavia which is finishing in these days.
But we are Bohemians, so I can´t give you more information, don´t know..
Have a nice day
Jakub Havrda
Fanshop Bohemians 1905
Vr?ovická 31, 101 00 Praha 10
www.bohemians1905.cz
Como pode ver, o estádio ainda existe e os prédios antigos ainda estão lá (felizmente.....)
Abraços e desculpe.
Walter

    ver mais notícias

    Pelo Palmeiras:

    Atuou em 25 jogos, sendo 16 vitórias, sete empates e duas derrotas. Marcou 8 gols.
    Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES