publicidade

Orlando Lelé

Ex-lateral do Santos, Vasco e Coxa
por Rogério Micheletti
 
Orlando Lelé, o Orlando Pereira, lateral-direito revelado pelo Santos e que também se destacou defendendo o Coritiba, o América e o Vasco da Gama, nos anos 70, morreu no dia 4 de setembro de 1999, em São Vicente (SP), vítima de embolia pulmonar.
 
Pouco antes de morrer, Orlando sofreu uma queda no banheiro do apartamento onde morava, em Brasília (DF), e ficou tetraplégico. Ele trabalhava como técnico de futebol.

A carreira como jogador foi vitoriosa. Criado nas categorias de base do Santos, o lateral-direito fez parte do time alvinegro que ainda tinha Pelé.

Outros companheiros do lateral na Vila foram o goleiro Cejas, o zagueiro Oberdan, o volante Clodoaldo e o ponta-esquerda Edu.

Natural de Santos (SP), onde nasceu no dia 22 de janeiro de 1949, Orlando deixou o Peixe ainda jovem. Sob o comando de Elba de Pádua Lima, o Tim, Orlando Lelé fez parte de um bom time do Coxa na metade dos anos 70. Destacou-se atuando ao lado do próprio Oberdan (ex-companheiro de Santos), Negreiros e Hidalgo.
 
No América do Rio, onde atuou ao lado dos zagueiros Alex e Geraldo, do volante Badeco, do meia Tadeu Ricci, entre outros, participou da campanha vitoriosa da Taça Guanabara de 1974 (ele marcou um gol de falta na decisão contra o Fluminense). Depois, Orlando brilhou no Vasco.

E foi em São Januário que o lateral-direito viveu a melhor fase da carreira. Apareceu inclusive a oportunidade de defender a seleção brasileira em 1975. Raçudo e dono de chutes potentes, o "Canhão da Colina", como era chamado, fez parte de um grande time cruz-maltino em 1977.

Orlando fazia parte da defesa vascaína que foi batizada de "Barreira do Inferno", porque sofreu poucos gols. O técnico era Orlando Fantoni (já falecido). O time-base era o seguinte: Mazaroppi; Orlando Lelé, Abel Braga, Geraldo e Marco Antonio; Zé Mário, Zanata e Dirceu; Wilsinho, Roberto Dinamite e Ramon.
 
Depois do Vasco da Gama, Orlando foi jogar fora do país. Teve uma passagem discreta pela Udinese, da Itália, mesmo time que contratou Zico nos anos 80. Retornou ao país e começou a carreira de treinador.

Técnico Orlando Lelé

A conquista do Campeonato Goiano de 1992, quando dirigia o Goiatuba, fez com que Orlando Lelé, fosse chamado de Orlando Amarelo, e ganhasse espaço. Ele chegou a dirigir o Santos, clube que o projetou, mas não teve sucesso. Fez mais fama em times do Distrito Federal. Aliás, em 1988, quando era técnico do Gama, inscreveu-se na federação para disputar algumas partidas, como você pode conferir na reportagem abaixo.

No dia 13 de novembro de 2018, o Portal UOL publicou belíssima matéria sobre a misteriosa morte de Orlando Lelé. CLIQUE AQUI E LEIA NA ÍNTEGRA!

    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES