publicidade

Nininho

Ex-atacante da Lusa
por Gustavo Grohmann
 
Nininho, o Antonio Francisco, fantástico centroavante da Portuguesa de Desportos nos anos 40 e 50, morreu no dia 8 de outubro de 1997, em Campinas, no interior de São Paulo. Em toda sua carreira, só defendeu as cores da Lusa e da Ponte Preta.

Nascido no dia 6 de novembro de 1920, o jogador formou ao lado de Julinho Botelho, Renato, Pinga e Simão a melhor linha de ataque da história da Portuguesa de Desportos.

Ele fez parte do elenco da Seleção Brasileira na Copa América de 1949, realizada no Rio de Janeiro e em São Paulo. O time canarinho conseguiu o tricampeonato sul-americano ao derrotar o paraguai na final por 7 a 1, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Mas seu grande jogo naquele campeonato foi contra a Bolívia. No dia 10 de abril de 1949, no estádio do Pacaembu, o Brasil goleou a Seleção Boliviana por 10 a 1.
 
Quarenta mil pagantes viram Nininho marcar três gols no selecionado da Bolívia, que descontou com Victor Agustin. Jair Rosa Pinto, Zizinho (2 gols), Claudio Pinho (2 gols) e Simão (2 gols) definiram o placar para o Brasil.

Nininho, que deixou duas filhas e um casal de netos, morava na Vila Industrial, em Campinas-SP.

Quem nos enviou as informações e as fotos foi a internauta Suzeli Francisco. Muito obrigado, Suzeli!


Ainda em relação a Nininho, no dia 30 de novembro de 2006, recebemos do internauta Antônio Carlos Cirelli, o e-mail abaixo:
"Vi o Nininho com a camisa do Catanduva Esporte Clube (Catanduva - SP), por várias vezes, disputando a 2ª divisão, já no final de sua carreira. Ele era também chamado de Jacaré. Isto foi depois da Ponte, nos idos de 1955/6.

A escalação do Catanduva, era, mais ou menos, assim: Badê, Cancan e Barros; Wilse (depois foi jogar na Portugesa-SP), Cativeiro e Luiz careca. Renatinho (o mesmo que foi do Palmeiras e do América de Rio Preto), Juarez (jogou depois no Palmeiras), Nininho (jacare), Gauchinho (o mesmo do América de Rio Preto) e não me lembro o ponta esquerda.

Muito obrigado

Antonio Carlos Cirelli - morei em Catanduva até 1961 (tinha 17 anos), quando vim para São Paulo, capital, onde estou até hoje"
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES