publicidade

Nardo

Ex-atacante do Corinthians e Palmeiras
por Rogério Micheletti
  
Nascido no dia 13 de setembro de 1930, em São Paulo (SP), Nardo foi um atacante perigoso e que conseguiu se destacar por onde passou, Corinthians, Palmeiras, Portuguesa de Desportos e Juventus de Turim. Ele morreu no dia no dia 25 de novembro de 2010, precisamente às 9h10, no  Hospital Igesp, localizado na região central de São Paulo.
 
Pelo Corinthians, ele atuou de 1950 a 1951 e depois em 1954 (ano da conquista do IV Centenário). 

Ao todo, Nardo vestiu a camisa alvinegra 107 vezes (73 vitórias, 13 empates e 21 derrotas) e marcou 36 gols (números do "Almanaque do Corinthians?, de Celso Unzelte). Alguns de seus companheiros de equipe na época foram Luizinho Pequeno Polegar, Cláudio (o maior goleador da história corintiana), Baltazar, Carbone, Mário, Idário, Goiano e Gylmar dos Santos Neves.

Sair do Corinthians e ir para o Palmeiras, ou vice-versa, nos anos 50 e 60, nunca foi algo considerado normal para jogador de futebol. A imensa rivalidade entre os dois clubes colocava um abismo na possibilidade de uma transferência direta de um atleta.
 
Mas isso não foi obstáculo para Nardo, o Leonardo Colella, atacante que defendeu as duas equipes nos anos 50 e 60 e ainda foi campeão por ambas. 
 
Nardo, viveu seus últimos anos como  aposentado, na Vila Monumento, na capital paulista, onde foi representante comercial. Após pendurar as chuteiras, Nardo teve fábrica de baterias para veículos na avenida Guilherme, no bairro da Vila Guilherme, zona norte de São Paulo. Nardo foi primo do Ciasca, ex-goleiro da Ponte Preta, de Campinas (SP).
 
Pelo Palmeiras, Nardo também conquistou títulos. Ele esteve presente no time alviverde campeão da Taça Brasil de 1960 e campeão do Superpaulistão de 1959 - o Palmeiras venceu o Santos, de Pelé, por 2 a 1. O atacante fez 160 partidas pelo Verdão: 91 vitórias, 33 empates e 36 derrotas. Ele marcou 57 gols (segundo números do "Almanaque do Palmeiras?, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).
 
Além de Corinthians e Palmeiras, Nardo defendeu a Portuguesa de Desportos e a Juventus da Itália. "Foi um bom jogador e é um cara muito bacana?, conta Waldemar Micheletti, que conheceu Nardo nos tempos em que morava no bucólico bairro da Vila Guilherme.
 
Abaixo, veja vídeo espetacular de 1960, um dia antes de Palmeiras 2 x 1 Santos, pela decisão do Super Paulistão de 1959:

    ver mais notícias

    Pelo Corinthians:

    Ao todo, Nardo vestiu a camisa alvinegra 107 vezes (73 vitórias, 13 empates e 21 derrotas) e marcou 36 gols (números do "Almanaque do Corinthians?, de Celso Unzelte).

    Pelo Palmeiras:


    O atacante jogou 160 partidas pelo Verdão: 91 vitórias, 33 empates e 36 derrotas. Ele marcou 57 gols (segundo números do "Almanaque do Palmeiras?, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade -->
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      66
    • 2 Int
      61
    • 3 Fla
      60
    • 4 São
      57
    • 5 Grê
      55
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES