publicidade

Lima

O grande curinga do Santos de Pelé
por Rogério Micheletti e Gustavo Grohmann

Um dos mais famosos "curingas" do futebol brasileiro, Antônio Lima dos Santos, o Lima, que brilhou no Santos de 1961 a 1971, hoje trabalha como técnico dos infantis do Peixe.

Nascido no dia 18 de janeiro de 1942, em São Sebastião do Paraíso (MG), Lima começou a carreira no Juventus (SP), mas ainda jovem transferiu-se para o Santos.

Na Vila Belmiro, Lima, jogando em diversas posições (nas duas laterais, no meio de campo e na ponta-direita) fez parte de um dos melhores times do mundo em todos os tempos.

Os principais títulos conquistados por Lima, que defendeu a Seleção Brasileira na Copa de 66, foram: Paulista de 61, 62, 64, 65, 67, 68 e 69, mundiais de 62 e 63, Libertadores de 62 e 63, e brasileiros de 61, 62, 63, 64 e 65.

Lima foi um dos 47 jogadores convocados, pelo técnico Vicente Feola, para o período de treinamento que visava conquistar a Copa da Inglaterra e, consequentemente, o tricampeonato mundial de futebol. Infelizmente deu tudo errado.
 
Os 47 jogadores convocados, devido a forte pressão dos dirigentes dos clubes, para o período de treinamento em Serra Negra-SP e Caxambu-MG como preparação para a Copa de 66, na Inglaterra, foram: Fábio – São Paulo, Gylmar – Santos, Manga – Botafogo, Ubirajara Mota – Bangu e Valdir – Palmeiras (goleiros); Carlos Alberto Torres – Santos, Djalma Santos – Palmeiras, Fidélis – Bangu, Murilo – Flamengo, Édson Cegonha – Corinthians, Paulo Henrique – Flamengo e Rildo – Botafogo (laterais); Altair – Fluminense, Bellini – São Paulo, Brito – Vasco, Ditão – Flamengo, Djalma Dias – Palmeiras, Fontana – Vasco, Leônidas – América/RJ, Orlando Peçanha – Santos e Roberto Dias – São Paulo (zagueiros); Denílson – Fluminense, Dino Sani – Corinthians, Dudu – Palmeiras, Edu – Santos, Fefeu – São Paulo, Gérson – Botafogo, Lima – Santos, Oldair – Vasco e Zito – Santos (apoiadores); Alcindo – Grêmio, Amarildo – Milan, Célio – Vasco, Flávio – Corinthians, Garrincha – Corinthians, Ivair – Portuguesa de Desportos, Jair da Costa – Inter de Milão, Jairzinho – Botafogo, Nado-Náutico, Parada – Botafogo, Paraná – São Paulo, Paulo Borges – Bangu, Pelé – Santos, Servílio – Palmeiras, Rinaldo – Palmeiras, Silva – Flamengo e Tostão – Cruzeiro (atacantes).
 
Dos 47 convocados por Vicente Feola, para esse infeliz período de treinamentos, acabaram viajando para a Inglaterra os seguintes 22 "sobreviventes": Gylmar e Manga (goleiros); Djalma Santos, Fidélis, Paulo Henrique e Rildo (laterais); Bellini, Altair, Brito e Orlando Peçanha (zagueiros); Denílson, Lima, Gérson e Zito (apoiadores); Garrincha, Edu, Alcindo, Pelé, Jairzinho, Silva, Tostão e Paraná (atacantes).

O curinga Lima participou de momento que entrou para a história do futebol mundial sem ter registro algum: o gol mais bonito da carreira do Rei Pelé.

O jogo em que Pelé marcou o gol que ele mesmo acha o mais bonito de todos, aconteceu de baixo de muita chuva no ano de 1959, no estádio Conde Rodolfo Crespi, na Rua Javari. Uma vitória do Santos sobre o Juventus por 4 a 0. Lima estava lá, jogando pelo Juventus antes de se transferir ao clube da Baixada, e presenciou toda a jogada.

Após cruzamento de Dorval, Pelé dominou a bola, chapelou Julinho, depois Homero e depois Clóvis. Deu um último lençol no goleiro Mão-de-Onça, que pegou só barro, e de cabeça fez seu terceiro gol no jogo. O mais bonito de sua carreira. Único. Mágico. Sem registro.

Sorte de Lima e de outros jogadores e torcedores que estavam lá.

Aliás, se todos que dizem ser testemunhas da final da Copa de 50 no Maracanã, do primeiro treino de Garrincha, em General Severiano e desse gol de Pelé, na Rua Javari, estivessem mesmo presentes, cada estádio teria no mínimo 500 mil pessoas.

Curiosidades

O leitor Junior Paes Leme, especialista em Santos Futebol Clube, lembra ainda:

- Lima fez 696 partidas oficiais pelo Santos (marca só superada por Pelé, Pepe e Zito);- Além dos títulos importantes, já citados, Lima foi campeão da Recopa Sulamericana de 1968; - Hoje, Lima e Vera (esposa do jogador) andam diariamente pelas praias de Santos, desde a altura do bairro do Embaré, onde residem, até o Ilha Porchat, em São Vicente, em um percurso de ida e volta, que deve representar aproximadamente 10 quilômetros.
 
Abaixo, ouça a participação de Lima no programa Domingo Esportivo, no dia 24 de janeiro de 2016:

    ver mais Áudio
    Pelo Santos:

    Lima fez 696 partidas oficiais pelo Santos (marca só superada por Pelé, Pepe e Zito).

    Pela Seleção Brasileira:

    Atuou em 18 jogos, sendo 12 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. Marcou 7 gols.
    Fonte: "Seleção Brasileira - 90 Anos - 1914 - 2004"
    Autores: Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade -->
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      71
    • 2 Fla
      66
    • 3 Int
      65
    • 4 Grê
      62
    • 5 São
      62
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES