publicidade

Ladeira

Ex-atacante do Bangu e São Paulo
por Ednílson Valia
 
Ladeira, o Adaílton Ladeira, ex-atacante do Bangu, do Náutico (vice-campeão da Taça Brasil de 1967), e de outros trocentos times, hoje é um dos mais corretos e competentes técnicos de juniores do futebol do Brasil.

Em 2007, ele foi contratado para dirigir o XV de Jaú (SP). Dois anos depois, foi campeão da Copa São Paulo com o Corinthians, quando lençou Boquita, meia que seria campeão paulista ao lado de Ronaldo Fenômeno.

Ladeira já revelou grandes nomes, principalmente no Alvinegro. O atacante Gil, descoberto no interior e levado ao clube paulista, foi estrela do Timão até 2005.

Revelou também jogadores que fizeram sucesso no exterior, como Edu, que chegou a conquistou seu lugar na seleção brasileira do técnico Carlos Alberto Parreira em 2005, Ewerthon, atacante que brilhou na Alemanha e na Espanha, e Kléber, lateral-esquerdo que já atuou pelo Hannover, e pelo Basel, da Suiça.
 
Jogando futebol, Ladeira foi ponta-direita, meia-direita e centroavante dos mais eficientes. No Náutico, ao lado de Valter (goleiro), Nino, Gena, Fraga, Clóvis e do técnico Duque, foi vice-campeão da Taça Brasil em 1967.
 
A partida final foi contra o Palmeiras, que venceu o primeiro jogo no Recife. Mas na volta, em jogo noturno no Pacaembu, o Náutico venceu por 2 a 1, com gols do centroavante Nino e do próprio Ladeira que, em bela virada, venceu o goleiro paraguaio Perez, do Verdão. O gol palmeirense foi marcado pelo saudoso Tupãzinho, morto em 1986.

Só que na negra, o Palmeiras venceu o Náutico por 2 a 0, no Maracanã, com dois gols de César Maluco, debaixo de muita chuva. Mas Ladeira entrou mesmo para a história em 1966 quando participou daquela final dramática que não teve volta olímpica do Bangu - que foi campeão ao golear o Fla, do goleiro Valdomiro, por 3 a 0 -, mas que teve muita polêmica.

Valdomiro, goleiro do Flamengo, foi acusado de corpo mole (nunca provado) e Almir, vendo que o título já estava perdido, agrediu jogadores do Bangu, principalmente Ladeira.

O pau quebrou de forma generalizada no Maracanã e o jogo foi encerrado antes de seu tempo normal. Itamar, zagueiro-central do Flamengo, também brigou muito, mas igualmente foi um dos derrotados ao lado de Valdomiro, Murilo, Paulo Henrique, Carlinhos, Carlos Alberto, Silva, Almir, Nelsinho Rosa, dentre outros.

E o Bangu A.C. entrou para a história jogando com Ubirajara, Fidélis, Mário Tito, Luís Alberto e Ari Clemente; Jaime e Ocimar; Paulo Borges, Ladeira, Cabralzinho e Aladim. O técnico era Alfredo Gonzalez.

Esse timaço do Bangu, Campeão Carioca de 1966, você vê acima na foto histórica tirada no estádio do Maracanã. Ladeira está agachado ao lado de Cabralzinho e Ocimar, com um olhar meio desconfiado. O massagista Pastinha e Mario Tito, também presentes na imagem, já faleceram.

Ladeira também teve curtíssima passagem pelo São Paulo, onde disputou o Rio São Paulo de 1965. Fez apenas três jogos com a camisa são-paulina e marcou dois gols, conforme consta no Almanaque do São Paulo, de Alexandre da Costa.
    ver mais notícias

    Pelo São Paulo:

    Ladeira apenas três jogos com a camisa são-paulina e marcou dois gols, conforme consta no Almanaque do São Paulo, de Alexandre da Costa.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES