publicidade

José Teixeira

Ex-treinador do Corinthians e Santos
O professor José de Souza Teixeira, graduado em educação física, foi preparador físico do técnico Oswaldo Brandão no Corinthians campeão paulista de 1977, ano histórico que o time alvinegro acabou com o tabu de 22 anos sem títulos.
 
Ele morreu em 13 de abril de 2018, aos 82 anos, em São Paulo.
 
Nascido na capital paulista no dia 25 de setembro de 1935, o ex-treinador ainda teve passagens por 19 clubes, sendo 14 no Brasil e cinco no exterior.
 
Pela ordem: São Paulo, Barretos, Corinthians, Noroeste, Bahia, Milionários (Colômbia), Guarani de Campinas, Al Nasr (Arábia Saudita), Al Shabab (Dubai), Universitário de Lima (Peru), Taubaté, Tokio (Japão), Coritiba, Novo Horizontino e Santos. Também trabalhou nas seleções paulista e brasileira em diversas categorias, com 362 jogos internacionais, sendo 90 em seleções.
 
Ele residia na cidade de São Paulo, no bairro de Vila Clementino, zona sul de São Paulo com a esposa Cleide, com quem teve  três filhos (Júnior, Eduardo e Márcia). Era avô de dois netos (Giovana e Leonardo).
 
Em 1º de janeiro de 2013, aceitou o cargo de superintendente técnico do  Guaratinguetá-SP. 

Teixeira vivenciou grande parte do período do jejum corintiano. Por isso, escreveu em 2005 o livro "A história de um tabu que durou 22 anos".
 
Ele já havia treinado o Timão interinamente em quatro oportunidades. Mas sua grande chance no comando da equipe mais popular do estado paulista veio em 1978, quando foi efetivado na vaga de Armando Renganeschi.
 
Uma das passagens marcantes do professor Teixeira, foi no jogo em que o Corinthians enfrentou a Ponte Preta, no dia 13 de maio de 1979, no Morumbi.
 
A partida foi válida pelo campeonato paulista e a Ponte vinha de uma sequência de mais de 20 vitórias. Estrategista nato, Teixeira arquitetou um plano genial para o Timão: como o time de Campinas tinha Dicá, um exímio cobrador de faltas, ele optou por escalar o zagueiro Mauro, na vaga de Zé Eduardo, pois achava Mauro meno faltoso.
 
E para evitar as descidas frequentes dos laterais Jair Picerni (pela direita) e Odirlei (pela esquerda), sacou Vaguinho e Romeu e colocou Píter e Biro-Biro, respectivamente, que eram melhores na marcação. O resultado do jogo: Corinthians 3 x 1 Ponte Preta.
 
Teixeira dirigiu o mosqueteiro até o final de 1979, quando acertou a sua transferência para o Millonarios, da Colômbia. Antes de deixar o Brasil, indicou para o seu lugar o técnico Jorge Vieira, que comandou o Timão na reta final do Paulistão de 1979, que foi disputada já em 1980. O Corinthians foi campeão após bater o Palmeiras na semifinal e a Ponte Preta na final.
 
Fonte de consulta: Almanaque do Timão, de Celso Dario Unzelte. 

E-mail que recebemos de Junior,  filho do ex-treinador José de Souza Teixeira

De: Junior Tx [mailto:jrbrasil66@hotmail.com]
Enviada: qua 17/6/2009 12:56
Assunto: Prof. Teixeira - 50 anos no Futebol !
São Paulo, 17 de Junho de 2009.
"Boa tarde!
Meu nome é Junior, sou filho do Prof. Teixeira (José de Souza Teixeira).
 
O motivo do meu contato é informar que no final do ano passado, meu pai completou 50 anos em atividade no futebol, e infelizmente, num país de memória curta, não houve uma lembrança e/ou homenagem por parte dos clubes em que ele trabalhou...
 
Ele iniciou a carreira no São Paulo Futebol Clube, como preparador físico do Vicente Feola, quando o estádio ainda não existia, e de lá pra cá participou e vivenciou experiências únicas e importantes no futebol brasileiro e internacional.
 
Trabalhou no São Paulo F.C. (preparador físico e supervisor), Corinthians (preparador físico campeão no histórico titulo de 1977 com Osvaldo Brandão, treinador com mais de 100 jogos e supervisor), auxiliar técnico na Seleção Brasileira Profissional junto com Cláudio Coutinho, treinador das equipes: Millonarios de Bogotá, Al Nasser da Ryad, Al Shabab de Dubai, Universitário de Lima, Guarani de Campinas, XV de Piracicaba, Coritiba, Taubaté, Santos F.C., Ituano F.C. (no primeiro acesso à 1ª Divisão), Tokyo Gaz do Japão, além de várias participações em Seleções Paulista, de Novos, Sub-20, Sub-17, Seleção Feminina, etc, etc.
Recentemente lançou o livro "A História de um Tabu que durou 22 anos?, onde relata os motivos do jejum corinthiano e todos os bastidores dessa conquista, e já prepara o livro "50 anos por dentro do Futebol?, onde narra as experiências marcantes em cada clube que passou, como forma de orientar e informar os que trilham o caminho desse esporte apaixonante.
 
Meu pai, com 73 anos de idade é um dos poucos remanescentes da época romântica e saudosa do futebol brasileiro, que ainda está em atividade no país, participando de palestras, cursos, encaminhamento de atletas e consultor de clubes.
 
Gostaria que ele fosse lembrando pelo amigo jornalista em sua coluna ou jornal, já que no Brasil só lembramos das pessoas depois que nos deixam...
Muito obrigado por sua atenção!
Junior, José de Souza Teixeira"
 
Abaixo, leia o lindo texto-homenagem que Júnior Teixeira, filho de José Teixeira, escreveu três dias após a morte de seu pai:

Um Anjo disfarçado de Professor!

Sábado foi um dia triste, diferente e especial, que eu nunca tinha vivido.

Triste porque me despedi fisicamente do meu pai, e devo agradecer a Deus pelo privilégio de ter um PAI como ele e ter convivido por 52 anos da minha vida ao seu lado, aprendendo alguma coisa todos os dias e a cada momento.

Suas frases, seus atos, suas palavras, sempre tinham algo para ensinar, direta ou indiretamente.

E também foi um dia especial e diferente, porque ao contrário do que eu imaginava que seria o seu velório, eu NÃO recebi apenas as conhecidas "mensagens de pêsames", eu na verdade ouvi e li e continuo recebendo, centenas de DECLARAÇÕES DE AMOR, fico cada vez mais impressionado com o respeito, admiração e amor que as pessoas têm pelo meu pai.

Todas as pessoas que vieram até mim, falaram do HOMEM e dos ensinamentos, dos exemplos, das aulas, das lições, do carinho, do amor, da paciência, da emoção, e dos mais variados bons sentimentos e momentos que tiveram com o meu pai.

Não faltaram as frases com as expressões "ele me ajudou", "ele me orientou", "ele me ensinou", "aprendi muito com seu pai", "era um homem único", "quantas horas ao telefone com ele", "quantas conversas", "como ele era calmo", "como ele sabia conduzir as coisas", "ele mudou a minha vida"...

Ele é MUITO MAIOR do que eu imaginava, muito maior, descobri que meu pai era um anjo disfarçado de professor!

Sei da separação física que teremos, mas a sua PRESENÇA MORAL também é muito maior do que o seu corpo terrestre.

Era um PROFESSOR do esporte e da vida, e também um ALUNO que não se cansava de estudar, todos os meses ele participava de algum curso ou palestra, era incansável no APRENDER!

Sei que "sou suspeito" para falar, mas meu pai realmente é UM EXEMPLO para todos nós, nesses dias tive uma dimensão melhor e maior do que ele representa para seus familiares, amigos, atletas, jornalistas, dirigentes de clube, etc.

O primeiro domingo em casa sem ele, foi com muitas saudades, mas também de alto astral e boas lembranças dos momentos que passamos com ele!

QUANTAS HISTÓRIAS PARA CONTAR, lembramos de váriassssss!

Era realmente um ser humano iluminado e veio pra Terra com uma missão que cumpriu rigorosamente muito bem até seu último suspiro.

A ALEGRIA que hoje sinto pelo PAI que eu tive e sempre terei, É INFINITAMENTE MAIOR do que a tristeza da sua partida.

E ele se foi do jeito que deveria ter sido: em silêncio, discreto e em PAZ!

Aquele coração guerreiro e cheio de amor, precisava de um descanso...

Neste turbilhão de pensamentos, surgiu a ideia e possibilidade de criarmos uma página, um site ou um blog, onde os amigos poderiam eternizar algumas passagens interessantes com ele, algumas lembranças, e porque não, uma homenagem.

Aos 82 anos de idade assistia os jogos na TV, fazia suas anotações e controles, tirava suas conclusões estatísticas, era incansável na produção mental e estudos sobre o futebol.

Tanto é que concluiu recentemente o seu terceiro livro com o título:

"TREINADOR DE FUTEBOL:
Herói ou Vilão?"

O livro está em fase de edição, e a nossa vontade é autorizar a publicação em vários sites, para que sua experiência e seus pensamentos alcancem o maior número de pessoas, porque o seu desejo nunca foi ganhar dinheiro com os livros, mas sim compartilhar o seu conhecimento, e esta obra não pode ficar na gaveta!

Aliás, ele tem duas frases que refletem a sua vida:

"Estou devolvendo para o futebol uma parte do que ele me proporcionou"

e

"Um homem com problemas é um atleta com problemas, é necessário cuidar do homem antes de mais nada".

Aviso vocês sobre esses projetos!

Como disse para alguns amigos durante o velório, se pudéssemos levar adiante 10% do que cada um aprendeu com ele, o mundo, as pessoas e o esporte, seriam muito melhores!

Meu pai foi em PAZ!

Eu estou em PAZ!

Minha família está em PAZ!

E que seus amigos espalhados pelo planeta, também estejam em PAZ!

Era assim que ele sempre quis as coisas: com PAZ, RESPEITO, EDUCAÇÃO, HONESTIDADE e AMOR!

O céu está em festa, receber de volta esse espírito elevado, é motivo de alegria em todas as dimensões!

Como disse o site do Corinthians ao informar o seu falecimento:

"ETERNAMENTE DENTRO DOS NOSSOS CORAÇÕES!"

O meu muito obrigado pelo carinho e por centenas de mensagens de agradecimento e apoio à nossa família!

Só três dias da sua partida e já descobri tantas coisas a seu respeito que eu não sabia, ele não era um homem comum, mas dentro da sua extrema simplicidade, eu não me dei conta disso.

Percebi que ele deu para as pessoas que passaram pela sua vida o que poucos de nós temos para dar:

O SEU TEMPO E A SUA ATENÇÃO, que era a sua forma de demonstrar AMOR!

Como disse antes, ele foi um ANJO disfarçado de PROFESSOR, e na profissão que Deus escolheu pra ele, acho que tinha mesmo o propósito de pisar em todos os continentes, assim a sua missão seria mais eficaz e pessoas das mais diversas religiões, idiomas e nacionalidades, puderam conhecê-lo e ouvir as suas palavras!

O filho de agricultores vindos de Portugal, foi capaz de transformar e ajudar várias pessoas seguindo uma lei básica de Jesus:

"Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei."

Desculpem pelo tamanho do post, mas meu pai não cabe dentro de um texto, e pelas centenas de mensagens cheias de amor que recebi dos seus amigos e familiares, ele nunca caberá!

Pai,
Eu sempre te amarei!
Sempre!
E cada vez mais!

José de Souza Teixeira
25/09/1935
13/04/2018

Seu filho,
José de Souza Teixeira Junior
    ver mais notícias
    Pelo Corinthians (como treinador):

    Dirigiu o Timão em 108 jogos, sendo 48 vitórias, 41 empates e 19 derrotas.
    Fonte: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES