publicidade

Humberto Ramos

Ex-meia do Atlético-MG e Grêmio
por Marcelo Rozenberg
 
Humberto Ramos passa por Mura, Carlos Roberto e Marco Aurélio. Chega na área e cruza para Dadá Maravilha. A cabeçada sai perfeita, longe do alcance de Wendell. O Atlético abre o placar contra o Botafogo e, minutos depois, começa a comemorar o título de campeão brasileiro de 1971.

Este foi o momento mais importante da carreira de Humberto da Silva Ramos, ex-meia que chegou ao Galo em 1966, e defendeu também Grêmio, América (RN), Vila Nova (GO), Internacional de Limeira, Colorado (PR), Coritiba e Valério Doce de Itabira, onde parou em 1984. Belo Horizontino nascido em 25 de agosto de 1950, casado e pai de três filhos, trabalha atualmente com empreendimentos imobiliários e ministra palestras motivacionais em empresas.

Em 1999, teve a primeira experiência como treinador no Atlético Mineiro. Foi derrotado na decisão do Brasileirão pelo Corinthians após três jogos emocionantes.

A influência paterna foi decisiva para o futuro profissional de Humberto. Quando era adolescente, destacou-se em um torneio de várzea defendendo um time chamado Atlético de Bilbao, e foi convidado a ir para o Cruzeiro. "Meu pai, atleticano doente, ficou sabendo do convite e ligou imediatamente para os cartolas do Galo a fim de tentar me colocar lá. Acabou dando certo. Não demorei para estrear no time juvenil".

Até hoje ele é reverenciado pelo título de 1971. Campanha vitoriosa com o dedo de Telê Santana, que naquela época começava a carreira de treinador. "Ele ainda não era experiente mas soube adotar um método eficaz para comandar o grupo. Pedia apenas para a gente jogar bola". Na foto, você confere Humberto Ramos em ação contra o São Paulo.

No entanto, foi sentado no banco de reservas do Galo 28 anos depois que acredita ter vivido seu momento de maior superação no futebol. "Recebi o convite para dirigir o time no Brasileiro de 99 depois que o Dario Pereyra foi demitido. Mesmo sem jamais ter vivido essa experiência, aceitei. O time, que estava desacreditado, chegou à decisão. Mas na minha mente ficou a idéia de que iniciei a construção de algo que não consegui terminar".
    ver mais notícias
    ver mais Áudio

    Clubes pelos quais atuou:

    Humberto da Silva Ramos, ex-meia que chegou ao Galo em 1966, e defendeu também Grêmio, América (RN), Vila Nova (GO), Internacional de Limeira, Colorado (PR), Coritiba e Valério Doce de Itabira, onde parou em 1984.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES