publicidade

Escurinho

Ex-atacante do Inter e do Palmeiras
por Gustavo Grohmann

Escurinho, o Luis Carlos Machado, grande cabeçeador do Inter e Palmeiras nos anos 70 e 80, faleceu em 27 de setembro de 2011 no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, vítima de uma parada cardíaca, aos 61 anos.

Escurinho nasceu em Porto Alegre no dia 18 de janeiro de 1950, e morava na cidade de Guaíba, no Rio Grande do Sul, onde tentou entrar para a política, mas não obeteve sucesso em sua candidatura como vereador de Porto Alegre.

Escurinho começou a carreira em 1970, no Internacional de Porto Alegre-RS, onde ficou até 1977.

Em 2009, passou por um momento triste e delicado. Em abril, justamente no mês em que o seu amado Internacional comemorou seu centenário, o ex-atacante teve de amputar parte de sua perna direita devido a complicações decorrentes de diabetes.

Em 2011, o mesmo problema, desta vez na perna esquerda, levou a mais uma amputação. O ex-atacante do Inter teve que amputar seu membro inferior até a região do joelho.

Em 1978 Escurinho foi negociado com o Palmeiras, e lá viveu um momento diferente em sua carreira. Foi no primeiro jogo da final do Brasileirão daquele ano, contra o Guarani de Campinas-SP. O jogo caminhava para um empate sem gols, quando aos 30 minutos do segundo tempo o goleiro palmeirense Leão acertou uma cotovelada no jovem atacante Careca. Resultado: pênalti para o Guarani e Leão expulso. Como o Palmeiras já tinha feito as duas substituições, Escurinho vestiu a camisa de goleiro e foi para a meta alviverde. Mas não conseguiu defender a cobrança de Zenon (que ainda seria carrasco do Palmeiras em outras oportunidades, vestindo a camisa do Corinthians) e nem a vitória do Guarani pelo placar mínimo, que se repetiu no segundo jogo, dessa vez com um gol do jovem Careca (de apenas 17 anos) e deu ao Guarani seu primeiro e único título brasileiro.

Em sua passagem pelo Palmeiras, de 1978 a 1979, Escurinho atuou em 53 partidas (25 vitórias, 17 empates, 11 derrotas) e marcou 15 gols. Conseguiu com a camisa verde apenas o vice-campeonato brasileiro de 1978.

Após sua saída do Palmeiras, o atacante praticamente se tornou um andarilho no futebol. Passou pelo Coritiba (1980), Barcelona do Equador (1980/81), Vitória-BA (1981), Francana-SP (1982), Bragantino-SP (1983), CSA-AL (1984), Caxias-RS (1985), La Serena do Chile (1986) e Avenida de Santa Cruz-RS (1986), onde encerrou a carreira.

Seus principais títulos como jogador foram os sete campeonatos gaúchos pelo Internacional (1970/71/72/73/74/75/76), os dois brasileiros (1975/76), também pelo Internacional, e o equatoriano (1980) pelo Barcelona de Guaiaquil.

Escurinho participou de um lance inesquecível para a torcida colorada em 1976, diante do Atlético-MG no Beira-Rio, tabelando de cabeça com Falcão até o complemento deste para o fundo do gol do goleiro argentino Ortiz.
 
Abaixo, a linda tabelinha de cabeça entre Escurinho e Falcão e o gol do Inter:

 Assista abaixo a participação de Escurinho do documentário "Nada vai nos Separar"

Vejam no próximo vídeo, Escurinho cantando o hino do centenário do Sport Club Internacional

 

Confira abaixo a reprodução do texto de Paulo Roberto Falcão, lamentando a morte do amigo Escurinho

Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do amigo Escurinho.

O que ele fez como jogador todo mundo sabe. Sem dúvida, foi um dos mais competentes atletas com quem tive a oportunidade de atuar.

O que poucos tiveram o privilégio de conhecer, porém, foi o Escurinho fora de campo. Um excelente caráter, solidário com os companheiros e, acima de tudo, sempre com um grande e vibrante sorriso no rosto.

No vestiário e concentrações, ele era sempre o mais descontraído. Brincava com todos, sem distinção. Vez ou outra, pegava sua estimada viola e saia cantando pelos corredores do Beira-Rio. Sua personalidade definitivamente fazia bem a todos e alegrava o ambiente.

O falecimento de Escurinho deixa uma lacuna no coração de todos nós. Mas os momentos felizes que ele nos proporcionou ficarão marcados para sempre em nossa memória.

    ver mais notícias
    ver mais Áudio

    Pelo Palmeiras:

    Em sua passagem pelo Palmeiras, de 1978 a 1979, Escurinho atuou em 53 partidas (25 vitórias, 17 empates, 11 derrotas) e marcou 15 gols. Conseguiu com a camisa verde apenas o vice-campeonato brasileiro de 1978.
    Fonte: Almanaque do Palmeiras de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES