publicidade

Élber

Ex-atacante do Bayern de Munique e Sttutgart
por Marcelo Rozenberg
Élber Giovane de Souza, o ex-atacante Élber, nasceu em Londrina (PR) em 23 de julho de 1972. Começou a jogar no Londrina, mas se destacou mesmo na Seleção Brasileira de Juniores vice-campeã mundial em 1991, a ponto de despertar o interesse do Milan.
O clube italiano não mediu esforços para levar o jogador que na época tinha apenas 19 anos. A partir daí iniciou uma carreira de sucesso no Velho Continente, de onde só retornou em 2006 para pendurar as chuteiras no Cruzeiro de Belo Horizonte. Atualmente reside em Londrina, onde trabalha como empresário. Atua também como representante do Bayern de Munique, clube que defendeu durante seis anos, na função de descobrir jovens talentos. Casado, tem dois filhos.
Élber viveu seu maior momento no Bayern de Munique, onde chegou em 1997 e só saiu em 2003 contabilizando 92 gols em 169 jogos e conquistando em quatro oportunidades o campeonato alemão (1999, 2000, 2001 e 2003). Foi também nesta fase que teve chance de disputar a Copa do Mundo de 1998 na França, da qual só ficou fora devido a uma contusão no ombro que impossibilitou o técnico Zagallo de convocá-lo. O jogador também passou pelo Grasshopper, da Suíça (1992 e 93), Stuttgart (1993 a 1997), Lyon, da França (2003 e 2004), e Borussia Monchengladbach (2005)
Defendeu a Seleção Brasileira em 15 jogos, segundo o livro "Seleção Brasileira ? 90 anos?, de Roberto Assaf e Antônio Carlos Napoleão, com sete vitórias, quatro empates, quatro derrotas e cinco gols marcados.
Entre dezembro de 2012 e junho de 2013, Élber atuou como Secretário de Esportes de Londrina, sendo muito elogiado pelo profissionalismo na função e a intensa busca por aprimorar seus conhecimentos específicos.
Em 18 de novembro de 2013, o UOL publicou uma matéria sobre Élber, que falou sobre Neymar, que, segundo ele, foi negado pelo Bayern de Munique aos 16 anos de idade.

"Neymar tinha apenas 16 anos e era melhor do que todos da sua idade. Falei para o Bayern dar atenção a ele. Mas ele já era muito caro, já tinha contrato especial. Os diretores do Bayern discutiram cuidadosamente, mas decidiram por não contratá-lo porque ninguém sabia se ele iria continuar a se desenvolver", afirmou o ex-jogador.

Élber também falou sobre a seleção brasileira e o objetivo de conquistar a Copa de 2014 em casa. "Estamos no caminho, mas nem todos os problemas estão resolvidos. O plano no ataque era se concentrar me jogadores experientes, como Ronaldinho, Kaká e Adriano. Mas Kaká sempre se machuca, Adriano tem problemas com álcool e não joga há dois anos. Ronaldinho é às vezes apático", disse.

"Então Scolari teve que repensar e focar em jogadores jovens. Assim, Neymar é a estrela", completou.

Por fim, defendeu a escolha de Diego Costa em atuar pela Espanha. "Aparentemente ele foi convocado sem Scolari falar com ele antes. Acho que ele tomou a decisão certa."

    ver mais notícias

    Números pela seleção

    Defendeu a Seleção Brasileira em 15 jogos, segundo o livro "Seleção Brasileira ? 90 anos?, de Roberto Assaf e Antônio Carlos Napoleão, com sete vitórias, quatro empates, quatro derrotas e cinco gols marcados.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade -->
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      66
    • 2 Int
      61
    • 3 Fla
      60
    • 4 São
      57
    • 5 Grê
      55
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES