publicidade

Edu Marangon

Ex-meia da Lusa, Palmeiras e Santos
por Rogério Micheletti

Um dos últimos autênticos armadores do futebol brasileiro, daquele estilo lançador e de chute potente, Carlos Eduardo Marangon, o bom Edu Marangon, ex-meia-esquerda da Lusa, do Flamengo, do Santos e Palmeiras, é casado com a fotógrafa Carolina e tem dois filhos: Vinícius, estudante de educação-física e seu auxiliar-técnico; e Fernanda, que cursa faculdade de moda.

Em 13 de novembro de 2012, o ex-meia e camisa 10 revelado pela Lusa, assumiu a gerência de futebol da Associação Atlética Portuguesa Santista, que fechou uma parceria com a Kourusport para administrar o futebol da Briosa.

A família toda mora na Mooca, Zona Leste de São Paulo. "O pessoal costuma brincar bastante comigo, principalmente porque eu sou parecido com o meu pai", conta Vinicius. "Vou pedir o exame de DNA para saber quem é a mãe dele. O pai todos já sabem", emenda o bem-humorado treinador, que como autêntico "oriundi" italiano se emociona quando fala da família e dos amigos.
 
Edu é técnico desde o começo dos anos 2000. Já trabalhou na Lusa (profissional e juniores) - onde se sagrou campeão da Taça São Paulo-, Vila Nova (GO), Inter de Limeira (SP), Rio Branco de Americana, Portuguesa Santista, Guaratinguetá, Rio Claro e Juventus (se sagrou campeão as Série A2 em 2005). Em novembro de 2008, o Boy da Mooca retornou ao Moleque Travesso para tentar o bicampeonato da A2, mas saiu em 2 março de 2009 devido à péssima campanha da equipe grená na competição.
"Eu fiz na Itália um curso de treinador. O Casagrande (hoje comentarista) também fez o mesmo curso. Foi bastante interessante", diz Edu.

"Sinto muito a falta dos meus pais. Eles fizeram tudo por mim. E também não posso deixar de agradecer a minha mulher e aos meus filhos, que sempre estiveram ao meu lado", conta o ex-meia, que na Portuguesa formou um bom meio de campo ao lado de Célio e Toninho (irmão mais velho de Sony Anderson).

Lance mágico

Edu começou a carreira de jogador no Canindé no início dos anos 80. Foi protagonista de um lance antológico na final do Campeonato Paulista de 85 contra o São Paulo. Edu arriscou um chute da intermediária que bateu no travessão do goleiro Gilmar Rinaldi. Também chamado de Boy da Mooca, o meia jogou no Torino, da Itália, no Flamengo, no Coritiba e na Internacional de Limeira.

No Fla

A passagem pelo Flamengo foi meteórica. Edu Marangon só realizou 15 partidas pelo time da Gávea, como mostra o "Almanaque do Flamengo", de Roberto Assaf e Clóvis Martins. Foram seis vitórias, sete empates, duas derrotas e apenas dois gols marcados. A responsabilidade de Edu não era das mais fáceis no Fla: usar a camisa 10, que fora deixada por Zico.

Gols marcantes

Gols inesquecíveis de Edu são os de falta. O primeiro, em jogo da Portuguesa contra o Santa Cruz, no Canindé, em 1985. E o segundo, em 91, jogando pelo Palmeiras contra o Corinthians. "O Palmeiras venceu por 1 a 0. A bola fez uma curva incrível e morreu no gol do Ronaldo (então goleiro corintiano). Era aniversário do Corinthians (dia 1º de setembro), mas quem comemorou foi o Palmeiras", recorda Edu, que pelo alviverde do Palestra Italia fez 54 partidas e marcou nove gols, como mostra o "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

ver mais notícias

Números

Pelo Alviverde do Palestra Italia fez 54 partidas e marcou nove gols, como mostra o "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

A passagem pelo Flamengo foi meteórica. Edu Marangon só realizou 15 partidas pelo time da Gávea, como mostra o "Almanaque do Flamengo", de Roberto Assaf e Clóvis Martins. Foram seis vitórias, sete empates, duas derrotas e apenas dois gols marcados.

Selecione a letra para o filtro

publicidade
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa
publicidade

ÚLTIMOS CRAQUES