publicidade

Écio Capovilla

Ex-volante do Vasco e Fluminense
por Milton Neves

Écio Capovilla, o Écio, célebre médio-volante do Vasco da Gama entre 1956 e 1964, mora hoje em Souzas, Campinas (SP). Écio foi secretário municipal de esportes da cidade de Valinhos, interior de São Paulo, belíssima localidade da Grande Campinas (SP). Aliás, ele nasceu na própria cidade de Valinhos (SP).

Écio tem três filhos, sendo dois casados. E o Vasco da Gama não foi seu primeiro time no Rio. De Campinas, ele foi primeiro para o Fluminense. Mas, foi no Vasco que ele entrou para a história ao jogar na seleção brasileira e ao ser campeão do Super-supercampeonato carioca de 1958.

Por várias temporadas e em times diferentes, ele jogou no Vasco da Gama ao lado de Ita, Miguel, Barbosa, Paulinho, Bellini, Orlando, Coronel, Maneca, Roberto Pinto, Vavá, Almir, Delém, Pinga, Sabará, entre outros.

Ele foi dirigido no Vasco por Martim Francisco e por outros treinadores que não esquecerá jamais. Segundo o jornalista, compositor e historiador, Sérgio Cabral, fanático vascaíno, Écio foi o jogador mais leal e ético que conheceu. "Além disso, ele disputava com Bellini o título de jogador mais bonito do Brasil. As mulheres do Rio amavam Bellini e Écio", disse Sérgio Cabral a mim, Milton Neves, em um inesquecível programa "Canal 100", em 1994, na extinta e saudosa TV Manchete.

Écio estava presente ao programa e foi emocionante o momento em que Sérgio Cabral depois de quase 30 anos viu Écio novamente de perto. O imortal Sérgio Cabral tem profunda admiração pelo ex-volante paulista do Vasco da Gama.

Mas aqui está uma história mais rica de Écio Capovilla:

"Desde pequeno, o futebol era o seu esporte favorito. Já com 14 anos participou de jogos da divisão infantil da liga campineira de futebol pela equipe do Esporte Clube Rigesa de Valinhos. Em 1953, Écio jogou pelo Guarani Futebol Clube de Campinas, sendo campeão na categoria juvenil. Em 1955, descoberto por um representante do Flluminense, foi convidado para ingressar na equipe juvenil do time, no qual se sagrou campeão. Na época, o técnico era o Gradim. Em 1956, por não ter acertado financeiramente com o Fluminense, resolveu desistir do futebol e voltar para Valinhos, fazendo ainda uma tentativa de continuar indo treinar no São Paulo, que tinha como técnico Turcão. Em 1957, Gradim, que tinha se transferido para o Vasco da Gama, como técnico do juvenil, o trouxe para a equipe, a pedido de Martin Francisco, então treinador do time profissional. Em 1958, já atuando pela equipe principal do Vasco da Gama, teve destaque conseguindo ser campeão do Torneio Início do Campeonato Carioca, Super-supercampeão carioca, e campeão do Torneio Rio-São Paulo). Participou também de vários torneios internacionais, viajando pela equipe do Vasco da Gama. Em 1960, ele foi convocado para a Seleção Brasileira disputando a Copa Rocca e Oswaldo Cruz, na Argentina e Paraguai, respectivamente. Em 1964, Écio se transferiu para o Sporting Cristal de Lima, Peru, onde atuou até 1966, quando encerrou a sua carreira profissional. De volta a sua cidade natal, Valinhos, ele trabalhou em uma multinacional como gerente por 35 anos. De lá, saiu a convite do prefeito municipal para ser Secretário de Esportes da cidade."
 
Ainda sobre a final do Super-supercampeonato Carioca de 1958, no dia 12 de dezembro de 2005, recebemos o seguinte e-mail do internauta José Eustáquio Rodrigues Alves:
"Prezado Milton, em duas cartas por mim enviadas a você anteriormente, tratei em um dos muitos assuntos à respeito de uma polêmica que existe em páginas de alguns ex-jogadores do Vasco da Gama à respeito da escalação do Vasco na final do super super de 1958. Na citada polêmica, ambos os internautas estão errados, pois a equipe do Vasco naquela final foi: Miguel - Paulinho e Belini; Ecio - Orlando e Coronel; Sabará - Almir - ROBERTO PINTO - WALDEMAR e Pinga. Em seu site, na sua Biografia, no tópico A Infância, existe uma fotografia do Vasco em cuja legenda você faz uma referência ao ÉCIO, que é a fotografia do jogo final do super super. Esta fotografia poderá ser inclusive aproveitada para ser colocada nas páginas dos jogadores que nela estão, a título de ilustração e ESCLARECIMENTO.Abraços José Eustáquio"
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      80
    • 2 Fla
      72
    • 3 Int
      69
    • 4 Grê
      66
    • 5 São
      63
    • Veja tabela completa
    publicidade

    ÚLTIMOS CRAQUES