publicidade

Adilson Batista

Ex-zagueiro, atualmente técnico
por Rogério Micheletti
 
Adílson Dias Batista, o Adílson, quarto-zagueiro revelado pelo Atlético Paranaense e com passagens pelo Cruzeiro, Internacional, Atlético Mineiro, Grêmio, futebol japonês e Corinthians, começou a carreira de técnico em 2001, esteve dirigindo o Mogi-Mirim (SP), o Avaí (SC) e o Paraná e acertou com o Grêmio em agosto de 2003.
 
Em 24 de julho de 2018, foi anunciado como novo técnico do América-MG, que naquele ano disputava a Série A do Brasileirão, cargo que ocupou até 10 de novembro do mesmo ano, quando foi demitido após derrota no Estádio Independência para o lanterna do campeonato, o Paraná. O América, na ocasião, ocupava o 18º lugar do certame.

Carreira como treinador

Também dirigiu o Paysandu, em 2004. Já passou também pelo Figueirense. Em 2008, assinou com o Cruzeiro, que se classificou para a Libertadores. Antes foi técnico com relativo sucesso no Japão.

Em 03 de junho de 2010, anunciou que deixaria o comando técnico do Cruzeiro, após um empate com o Santos, em Belo Horizonte.

Em 24 de julho do mesmo ano, foi anunciado para substituir Mano Menezes no Corinthians, uma vez que o treinador gaúcho foi contratado para dirigir a Seleção Brasileira, porém após maus resultados no Campeonato Brasileiro de 2010, o ex-zagueiro pediu demissão no dia 10 de outubro.
 
No dia 8 de novembro de 2010, foi confirmado pela diretoria do Santos como o treinador para a temporada 2011.  Após três meses no comando do Peixe, foi demitido pelo presidente Luís Álvaro de Oliveira, no dia 27 de fevereiro de 2011.

Após dois meses parado, Adilson assumiu o controle do Atlético-PR, substituindo o então demitido Geninho. No entanto, após péssimo início de Brasileirão, o comandante pediu dispensa do Furacão no dia 25 de junho de 2011, logo depois de uma derrota para o Bahia por 2 a 0, na Arena da Baixada.
 
Em julho da mesma temporada, assumiu o comando técnico do São Paulo. Em sua passagem pelo Tricolor, Adilson Batista foi constantemente perseguido pela torcida são-paulina, e o treinador não suportou uma sequência de um mês sem vitórias, sendo demitido após derrota por 3 a 0 para o Atlético-GO, em 16 de outubro de 2011.

No mês de abril de 2012, Adilson assumiu a frente do Atlético-GO, onde permaneceu por menos de dois meses. Após fraco início da equipe no Campeonato Brasileiro, teve a sua demissão anunciada no dia 29 de maio de 2012.

No dia 8 de novembro de 2012, Adilson Batista foi anunciado como novo treinador do Figueirense, mas só assumiria o cargo no ínicio da temporada seguinte. A sua passagem pelo time catarinense chegou ao fim em agosto de 2013.
 
Em outubro de 2013, foi contratado pelo Vasco, que acabou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Permaneceu no clube até o dia 30 de agosto de 2014, quando pediu demissão após a goleada sofrida diante do Avaí por 5 a 0, em São Januário.
 
No dia 4 de junho de 2015, foi anunciado como técnico do Joinville. Menos de dois meses depois, no dia 26 de julho, foi demitido pelo clube catarinense.

Carreira como jogador

Nascido no dia 16 de março de 1968, em Curitiba (PR), Adílson começou a se destacar no Furacão em 1988. Naquele ano, o rubro-negro paranaense apostava nele e no lateral-direito Odemílson, que defendeu o Botafogo e o Bahia.

Zagueiro técnico, Adílson também fez sucesso no Cruzeiro e no Grêmio, equipe na qual conquistou vários títulos sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Os problemas no joelho fizeram com que Adílson deixasse os gramados aos 33 anos.

Seu último clube foi o Corinthians. Aliás, ele fez parte do time alvinegro campeão do Mundial da Fifa, no Rio, em 2000. Formava dupla de zaga com Fábio Luciano (ex-Ponte Preta), que também era um novo reforço. Pelo Corinthians, Adílson fez 33 partidas (15 vitórias, 8 empates e 10 derrotas) e não marcou nenhum gol. Os números de Adílson no time paulista estão no "Almanaque do Corinthians", de Celso Unzelte.
 
Admiração por Felipão

No Grêmio, Adílson viveu seu melhor momento na carreira. E o técnico que o comandava no time gaúcho era Luiz Felipe Scolari. O zagueiro nunca escondeu a admiração por Felipão. "Aprendi muito com ele, que é uma pessoa correta acima de tudo", comentou Adílson.
    ver mais notícias
    ver mais Áudio

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade -->
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      66
    • 2 Int
      61
    • 3 Fla
      60
    • 4 São
      57
    • 5 Grê
      55
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES