publicidade
TJD julgou os envolvidos na confusão. Reprodução de TV/Fox Sports

TJD julgou os envolvidos na confusão. Reprodução de TV/Fox Sports

Nesta quinta-feira (11), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva julgou os envolvidos na confusão ocorrida ao fim do jogo de volta entre Cruzeiro e Palmeiras, pela semifinal da Copa do Brasil, no Mineirão. Mayke e Diogo Barbosa, do Alviverde, pegaram dois jogos, e Sassá, da Raposa, pegou seis. O clube paulista ainda foi multado.

No julgamento, a suspensão de Mayke por quatro jogos, a pena mínima, recebeu três votos, contra dois votos de suspensão por seis jogos. Todos concordaram, no entanto, que o gancho deveria ser reduzido pela metade porque o lateral do Palmeiras não atingiu nenhum adversário na confusão. Com isso, o jogador fica indisponível para Luiz Felipe Scolari por duas partidas.

Diogo Barbosa também foi suspenso por dois jogos. Chegou-se a discutir se o lateral deveria ser julgado por agressão e, por maioria, o gancho foi o mesmo de Mayke. Como o clube já está fora da Copa do Brasil, a dupla fica indisponível nas duas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Além disso, o Palmeiras ainda foi multado em R$ 50 mil por unanimidade como punição pelo confronto de sua torcida com a polícia ao fim da partida.

Pelo lado do Cruzeiro, Sassá pegou seis jogos de gancho, também por unanimidade. Com isso, o centroavante cumpre suspensão na partida de volta da final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, e em cinco compromissos válidos pelo Brasileirão. O jogador já está indisponível para o duelo com o Vasco, neste domingo.

Tanto Palmeiras quanto Cruzeiro ainda podem recorrer das penas no pleno do STJD.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa