publicidade
Lateral só poderá estrear em abril. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Lateral só poderá estrear em abril. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O São Paulo apresentou nesta sexta-feira o seu sétimo reforço na temporada. Destaque no Campeonato Paulista pelo São Bento, Régis acertou contrato de um ano, com possibilidade de assinar por mais três temporadas. O lateral direito, no entanto, só poderá fazer a sua estreia em abril, pois já defendeu a equipe de Sorocaba no estadual. Desta maneira, ele espera ter tempo para se adaptar a um clube grande como o Tricolor, que trouxe também Nenê, Jean, Diego Souza, Tréllez, Valdívia e Anderson Martins neste ano.

"A equipe de maior expressão que defendi foi o Botafogo. Não é fácil a mudança, vou precisar de um tempo. Até o primeiro jogo da Copa do Brasil vou ter uns 15 dias. Espero que possa ter vida longa no São Paulo", disse o jogador. 

Aos 28 anos, o ala chega ao clube no melhor momento da carreira. Com gol, assistência e boas atuações, o jogador era uma das principais figuras no São Bento e chamou a atenção do departamento de futebol tricolor. O lateral direito integra a lista dos principais desarmadores da competição, com 22 roubadas de bola em 11 partidas e está entre os mais efetivos nos cruzamentos (18). Experiente, Régis já defendeu outros 15 clubes na carreira. Nascido em Brasília, ele começou no Legião e passou por equipes como Bahia, Botafogo, Ponte Preta e Portuguesa.

"A gente começa nos times de menor expressão. Na grande maioria, os clubes menores jogam campeonatos de três ou quatro meses. E isso contribuiu para que eu pudesse ter uma sequência. No Bahia, não vivia um momento muito legal, assim como o clube. Decidimos rescindir. Problemas, a gente supera. Estou no São Paulo completamente estruturado para ajudar o São Paulo. Não sou um especialista em números, mas chego credenciado para vestir essa camisa. Se não tive oportunidade em outros clubes, espero ganhar isso aqui no São Paulo", afirmou Régis.

No São Paulo, porém, a disputa deve ser acirrada. Para o setor, o técnico Diego Aguirre conta também com Bruno e Militão, que foi promovido das categorias de base como volante, mas se firmou como lateral direito e ganhou o posto de titular.

"Consegui ser um pouco mais ofensivo [no Paulista]. Mas entendo que o lateral não vive só de ataque, tem que ter um equilíbrio. Tem o Bruno, que tem sua e o Militão, que tem despertado um grande potencial. Chego com humildade e com respeito e espero ajudar o São Paulo em seus desafios", disse o jogador, que se mostrou bastante articulado.

"Procuro ler. Minha família sempre me deu uma boa estrutura. Espero fazer bons jogos e repetir as grandes partidas para que eu faça", explicou Régis.

Neste ano, ele foi destaque na partida de abertura do Paulista, justamente contra o São Paulo. Nas últimas duas temporadas do estadual, também pelo São Bento, ele fez gols dois no Tricolor.

"Encaro a minha profissão com muita seriedade. Não procurei impressionar o São Paulo ou o São Bento. Procurei impressionar o Régis, independente do adversário. No Paulistão fiz grandes jogos e, coincidentemente, fiz um grande jogo. Eu me sinto muito feliz e alegre porque o São Paulo conheceu esse potencial em mim", afirmou Régis.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa