publicidade
Dos 39 gols marcados pelo Vasco na competição, Nenê participou diretamente de 18

Dos 39 gols marcados pelo Vasco na competição, Nenê participou diretamente de 18

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Vasco ainda não aprendeu a jogar sem depender da genialidade de seu maior jogador. Artilheiro da Série B com 12 gols e terceiro colocado no ranking de assistências da competição, Nenê viu a situação mudar após sofrer uma lesão no mês passado. Ficou de fora alguns jogos e voltou sem o mesmo ritmo. Isso reflete diretamente no desempenho do Cruzmaltino, que viu o Atlético-GO colar na liderança – tem os mesmos 45 pontos e fica na vice-liderança nos quistos de desempate.

Os últimos dois jogos representam bem o momento vivido por Nenê e Vasco. Contra o Oeste, em São Januário, o camisa 10 teve boa atuação, marcou um belo gol de falta e liderou a equipe para os três pontos, interrompendo uma sequência de seis jogos sem vitórias. No duelo seguinte, contra o Goiás, o apoiador teve atuação bem abaixo do que pode render e o Cruzmaltino só empatou no Serra Dourada.

Dos 39 gols marcados pelo Vasco na competição, Nenê participou diretamente de 18, o que representa 46% dos tentos cruzmaltinos. A estatística não leva em consideração as participações de jogadas quando o camisa 10 não deu toque direto para o gol ou balançou as redes.

Para o técnico Jorginho, a situação é completamente normal, já que Nenê ainda busca o melhor ritmo de jogo após se recuperar de lesão. O treinador já vê uma melhora no camisa 10 e prevê a volta do futebol que encantou os torcedores o mais rápido possível. De preferência nas decisões que o Vasco terá em São Januário, contra Joinville e Atlético-GO.

"Não podemos esquecer que outros jogadores foram fundamentais para ele se destacar. Para o Nenê ter liberdade, precisei sacrificar o Andrezinho, ter a marcação forte que o Jorge Henrique fazia para o Nenê não precisar marcar. O Nenê teve contusão, e nunca antes teve problema muscular. Isso teve uma quebra de ritmo dele. O Alex [Evangelista, gerente científico] já tinha falado que em agosto, setembro era um mês extremamente perigoso de queda de ritmo. Agora a equipe está numa ascensão, está subindo de novo. Nenê voltou a melhorar, ainda não está no ritmo ideal, mas precisa cada vez mais de ritmo de jogo", explicou Jorginho.

Vasco e Atlético-GO somam os mesmos 45 pontos, mas os cariocas levam vantagem pelos números de vitórias: 13 contra 12. O Cruzmaltino volta a campo na sexta-feira, quando receberá o Joinville, em São Januário. Os goianos medirão forças com o Paraná, no sábado, no Serra Dourada.

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa