publicidade
Ex-jogador e hoje dirigente do São Paulo, Lugano falou sobre a situação de Nenê. Foto: saopaulofc.net

Ex-jogador e hoje dirigente do São Paulo, Lugano falou sobre a situação de Nenê. Foto: saopaulofc.net

São Paulo precisa administrar fora de campo a insatisfação de Nenê com o banco de reservas. No último domingo (4), no empate por 2 a 2 com o Flamengo, o meia deixou o Morumbi mais cedo que os demais colegas, não participou da reza no vestiário e saiu sem falar com a imprensa. Tal postura foi encarada de maneira negativa pelo departamento de futebol do clube, mas não surpreendeu os dirigentes. 

"Eu já joguei com o Nenê e o conheço muito bem. O mesmo biquinho que ele faz no São Paulo, fazia em Paris, no Qatar... Fazia sempre. Quando ele chegou ao São Paulo, já veio com esse pacote, que está incluído esse biquinho por não jogar", afirmou o superintendente de relações institucionais do Tricolor, Diego Lugano, que jogou com o meia no Paris Saint-Germain.

"Obviamente, se eu jogasse e fizesse mais parte do vestiário [do São Paulo] ele faria menos [o biquinho], porque eu teria muito mais autoridade para participar desse momento dele, que não deixa de ser uma situação em que a imprensa gosta de falar e ele rende assunto. Mas a gente no clube já sabia desde que ele chegou como ele é um grande profissional, que poderia ser e foi muito importante. Mas ele está no fim da carreira e precisa entender isso, futebol é intenso, físico e dinâmico. No ano passado, vivi uma situação muito pior e tive de assimilar", completou Lugano.

O uruguaio tem motivo para ver essa postura como característica de Nenê. Além de reclamar da reserva em outros clubes, como no Vasco da Gama, no ano passado, ele já havia se mostrado insatisfeito com o treinador durante uma partida no próprio São Paulo. Nesta temporada, no jogo contra o Cruzeiro, por exemplo, Nenê fez cara feia ao ser substituído por Bruno Peres. Como publicou o Blog do Perrone, o meia foi cobrado pelo executivo de futebol Raí naquela ocasião.

"São coisas que acontecem no futebol e a gente tem que tentar resolver. O Ricardo (Rocha) conversou com o Nenê, o Lugano conversou, eu conversei. Ele entendeu que foi meio espontânea a reação, digo de deixar escapar a emoção sem pensar no contexto geral. Depois do vestiário, também tivemos uma reunião, nós três, com ele no CT", disse Raí. 

Apesar da insatisfação do São Paulo com a postura de Nenê, o São Paulo não vai aplicar multa ou qualquer punição ao jogador. Mesmo infeliz com o seu momento, ele segue treinando e está à disposição de Diego Aguirre para o clássico deste sábado, com o Corinthians.  

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    66
  • 2 Int
    61
  • 3 Fla
    60
  • 4 São
    57
  • 5 Grê
    55
  • Veja tabela completa