publicidade
Vagas são nas classes Laser e 49er FX. Foto: Sailing Energy/World Sailing

Vagas são nas classes Laser e 49er FX. Foto: Sailing Energy/World Sailing

Por João Antonio de Carvalho

O Brasil conquistou as duas primeiras vagas no iatismo para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, uma na classe Laser e outra na 49er FX, no Mundial de Classes Olímpicas, em Aarhus, na Dinamarca.

Na Laser, João Pedro Oliveira terminou as regatas de classificação na 19ª posição, mas como eram 14 vagas e apenas uma por país, ele terminou em 11º, garantindo a vaga. Bruno Prada, que começou melhor, foi mal na última regata e terminou em 30º.

É importante destacar que a vaga é do país e não do atleta e a Confederação Brasileira de Vela é que irá decidir quem vai para Tóquio. Os demais países garantidos na classe Laser foram Chipre, Austrália, Nova Zelândia, Grã-Bretanha, Alemanha, Noruega, França, Estados Unidos, Finlândia, Estônia, Croácia, Peru e Coréia.

Na classe 49er FX, as campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze também garantiram a vaga para o Brasil. Elas terminaram na 6ª colocação nas regatas de classificação e ainda irão disputar a Medal Race. Além do Brasil estarão em Tóquio também Áustria, Grã-Bretanha, Holanda, Dinamarca, Noruega, Nova Zelândia e Austrália.

A outra possibilidade de classificação está na Nacra 17 Foiling, onde Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino de Sá estão na quarta colocação, faltando três regatas para o encerramento da etapa de classificação. Como são oito vagas, a dupla brasileira tem 47 de vantagem para o nono país, a Espanha.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa