publicidade
Giovanni Augusto não ficará no Vasco: Fabrício (d) é outro que não deve permanecer

Giovanni Augusto não ficará no Vasco: Fabrício (d) é outro que não deve permanecer

Bruno Braz e José Eduardo Martins
Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

Com a dramática missão de fugir do rebaixamento cumprida, o Vasco agora vira a página e inicia o planejamento para 2019. Ao todo, 11 jogadores terão seus contratos encerrados no fim desta temporada e alguns deles não permanecerão, caso do meia Giovanni Augusto, que puxa a barca cruzmaltina e será devolvido ao Corinthians. O clube paulista, porém, aguardará a chegada de um novo treinador para avaliar quais dos atletas emprestados serão aproveitados.

Giovanni Augusto chegou ao Vasco prestigiado e com a expectativa de ser o "camisa 10" para comandar o meio de campo cruzmaltino. O jogador, no entanto, conviveu com uma série de lesões e não conseguiu se firmar na equipe, não tendo, inclusive, sido relacionado para a decisiva partida contra o Ceará, no último domingo, onde o time empatou em 0 a 0 e garantiu a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. No total, foram 24 partidas disputadas pelo meia com apenas um gol.

Outro que deverá tripular na barca é o lateral esquerdo Fabrício. Muito criticado pela torcida, ele possui um salário considerado alto e não está nos planos da diretoria, mesmo tendo ganhado chances com o técnico Alberto Valentim.

O lateral direito Lenon - outro que também sofreu com contusões - deverá retornar ao Guarani. Já o volante Marcelo Mattos, que não atua há dois anos por problemas nos joelhos, é outro que tem tendência a deixar o clube.

Luiz Gustavo é prioridade de renovação

O zagueiro Luiz Gustavo é tido como uma prioridade de renovação. Polivalente, podendo atuar também como lateral direito e volante, o jogador não possui um salário alto e não deverá encontrar dificuldades para estender seu vínculo com o Vasco.

O volante William Maranhão, que pertence ao Boavista (RJ), é outro que tem boas chances de permanecer em São Januário.

Os jovens laterais Rafael França e Luan, oriundos da base, também não terão problemas para renovar.

Rios e Kelvin: indefinição

Os casos dos atacantes Andrés Rios e Kelvin são os de maiores indefinições. O argentino é bem avaliado por diretoria e comissão técnica, mas a complicada operação financeira para mantê-lo diante das dificuldades do clube poderão impedir a continuidade do jogador que, em 2018, foi o vice-artilheiro da equipe com 13 gols, ficando atrás apenas de Yago Pikachu, com 18.

Já Kelvin terá sua situação avaliada pela diretoria. Titular nas últimas partidas do Campeonato Brasileiro com o técnico Alberto Valentim, ele tem contrato com o Porto (POR) até dezembro de 2019. O jogador se recuperou recentemente de uma grave lesão no joelho esquerdo que o deixou afastado dos gramados por 10 meses.

Outro que terá seu caso analisado é volante Bruno Silva.

Foto: Nayra Halm/Fotoarena/Estadão Conteúdo (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa