publicidade
O Tricolor paulista fechou a sua participação no Brasileirão com 63 pontos

O Tricolor paulista fechou a sua participação no Brasileirão com 63 pontos

Do UOL, em São Paulo

A Chapecoense pode respirar aliviada. Poucos dias depois de completar dois anos do desastre com o avião da delegação catarinense que vitimou 71 pessoas, a equipe garantiu a sua permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (2), na Arena Condá, os donos da casa derrotaram o São Paulo por 1 a 0 pela última rodada da competição. O gol foi marcado por Leandro Pereira, no segundo tempo.

O Tricolor paulista fechou a sua participação no Brasileirão com 63 pontos, na quinta colocação, e a vaga na Pré-Libertadores. Mesmo que tivesses vencido os catarinenses, o clube do Morumbi não iria superar o Grêmio na tabela - os gaúchos derrotaram o Corinthians neste domingo.

Já a Chapecoense, que viveu uma semana tensa também pelos dois anos do acidente aéreo - que aconteceu no dia 29 de novembro de 2016, na Colômbia -, terminou o nacional com 44 pontos, em 14º. Além de Paraná e Vitória, que já estavam rebaixados, Sport e América-MG vão para a Série B.

A partir de agora, o elenco são-paulino está de férias. A reapresentação está marcada para o dia 3 de janeiro, no CT da Barra Funda. Já no dia seguinte, a delegação embarca para os Estados Unidos, onde vai disputar a Florida Cup.

O equatoriano Rojas, no entanto, segue no Brasil em dezembro para fazer o trabalho de recuperação de cirurgia no joelho direito. O atacante só terá folga na semana entre o Natal e a virada do ano.

Desfalques

André Jardine teve alguns desfalques para o jogo deste domingo. Por causa de questões pessoais, Jucilei foi liberado do confronto. Já o lateral esquerdo Reinaldo cumpriu suspensão automática, por ter recebido o terceiro cartão amarelo. O departamento médico vetou Tréllez, Luan, Bruno Peres, Gonzalo Carneiro e Rojas.

Pressão verde

Com o apoio da torcida e o risco de ser rebaixado para a Série B, a Chapecoense partiu para o ataque e teve as melhores ações no início do jogo. Diego Torres e o sistema ofensivo verde levaram perigo ao gol de Jean. Já o São Paulo apostava nos contragolpes.

Pênalti?

A Chapecoense reclamou do árbitro Wilton Pereira Sampaio logo no início do duelo. Em uma disputa de bola dentro da área entre Wellington Paulista e Arboleda, o atacante caiu e pediu pênalti. O juiz deixou o jogo seguir.

Tricolor equilibra

Na sequência do primeiro tempo, o São Paulo passou a atacar mais e equilibrou as ações. Geralmente com Nenê e Diego Souza, a equipe visitante buscou o gol e deu trabalho para o goleiro Jandrei. Ainda assim, no finalzinho, o Tricolor levou um susto, quando após cobrança de escanteio Wellington Paulista, de cabeça, mandou na trave.

Segundo tempo truncado

O São Paulo demonstrou disposição para chegar ao gol na etapa final, mas teve dificuldade para superar a retranca da Chapecoense. Apesar de precisar da vitória para ficar na Série A sem depender de outros resultados, o time catarinense preferiu apostar nos contragolpes.

Leandro Pereira marca

A Chapecoense viu a situação ficar mais tranquila a partir dos 22 minutos do segundo tempo. Depois de ser atacado pelo São Paulo, o time da casa abriu o placar. Após cruzamento de Canteros pela direita, Leandro Pereira surgiu entre os defensores adversários e, de cabeça, mandou para o fundo das redes. Jogadores reservas da Chapecoense choraram com o gol.

Tensão

Os últimos minutos de jogo foram de bastante apreensão para a Chapecoense. Como o Sport havia marcado um gol contra o Santos, a equipe catarinense seria rebaixada caso não conquistasse a vitória.

O melhor, Leandro Pereira

O atacante mostrou poder de decisão e fez o gol que garantiu a permanência da Chapecoense na Série A.

O pior, Arboleda

O zagueiro cometeu algumas falhas e poderia ter complicado ainda mais a vida da defesa tricolor.

Foto: Tarla Wolski/Futura Press/Estadão Conteúdo (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa