publicidade
Dudu em ação pelo Palmeiras durante jogo contra o Grêmio. Foto: Daniel Vorley/AGIF

Dudu em ação pelo Palmeiras durante jogo contra o Grêmio. Foto: Daniel Vorley/AGIF

Dudu não quer nem saber em ser poupado para o Boca Juniors, na quarta-feira, pela semifinal da Libertadores. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (18), o atacante disse que quer jogar todas as partidas até o fim do ano e deixou claro que enfrentar o Ceará neste domingo vai ser mais difícil do que foi duelar com São Paulo e Grêmio.

No primeiro turno, as duas equipes ficaram no empate. O resultado foi uma das razões para a turbulência que resultou na queda de Roger Machado.

"Sinceramente, só pensamos no Ceará. Sabemos que vai ser muito difícil. Vai ser mais difícil do que pegar o São Paulo e o Grêmio. Eles estão lutando para sair do rebaixamento. Vai ser difícil. Precisamos conquistar a nossa vitória", analisou.

"Está todo mundo bem, todo jogador quer estar em campo. Que o time que ele monte possa ir forte e vença o jogo. Porque é muito difícil. Empatamos com eles na primeira fase. Eles vão jogar fechado. Espero que quem entre possa ajudar o Palmeiras", completou.

Com destaque novamente entre os garçons do elenco, Dudu disse que coloca os objetivos do grupo em primeiro lugar, mas admitiu que aumentar suas marcas tem um sabor especial. Em tom otimista, ele disse esperar terminar bem o ano atuando em todos os jogos.

"Desde 2015, eu estou entre os principais assistentes, mas quero aprimorar isso bastante. Espero fazer mais gols e dar mais assistências este ano. Faltam uns 12 jogos se tudo der certo. Espero atuar em todos e ajudar mais".

Dudu também aproveitou para comentar sobre o estilo polêmico de Deyverson, que recentemente ouviu de Felipão que deveria tomar um "chá de maracujina" para ficar mais calmo. O camisa 7 brincou com a situação.

"Ele é tranquilo. Mas o jogo dele sempre foi esse, ele sempre fez isso. E quando chegou ainda não estava dando certo. Agora, dá certo e está bom. Não só ele, mas todos os jogadores que o Felipe tem colocado estão indo bem. Se for para ele continuar pilhado assim e fazendo gol, está bom. Pode continuar deste jeito", disse entre risos.

Dudu também já se envolveu em polêmicas dentro de campo por conta de seu estilo provocador e, especialmente, por sempre se irritar com árbitros. No início de sua trajetória no Alviverde, inclusive, chegou a ser suspenso por empurrar o juiz em um clássico.

O camisa 7 faz o mea-culpa e admite que precisou trabalhar seu psicológico para não se prejudicar dentro de campo com as explosões.

"Eu sou muito chato por não gostar de perder, por não gostar de jogar mal. Às vezes acontece. Fico chateado. As pessoas falam que eu reclamo muito com juízes, mas estou melhorando. Espero melhorar bem mais do que isso. Mas é tranquilo. Eu vou continuar assim ajudando meus companheiros", afirmou o atacante.

Em busca de mais um título com a camisa alviverde após recusar uma proposta do futebol chinês, Dudu tem prestígio justamente por ter melhorado seu comportamento e por manter bons números em todas as temporadas. Apesar de todo o destaque, ele ainda não quer assumir o rótulo de ídolo.

"Isso eu deixo para a torcida, para outras pessoas. Eu me considero jogador importante para o clube. Aquilo que eu represento de 2015 para cá: faço grandes temporadas e tenho bons números. O resto eu deixo isso para a torcida e as pessoas falarem. Tenho que manter os pés no chão e saber que tenho muita coisa para conquistar", finalizou.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    67
  • 2 Int
    62
  • 3 Fla
    60
  • 4 Grê
    58
  • 5 São
    58
  • Veja tabela completa