publicidade

Os dois gols da partida foram marcados por Ramón Ábila

Enrico Bruno
Do UOL, em Belo Horizonte

Pressionado por causa dos dois últimos resultados negativos no Brasileirão, o Cruzeiro recebeu o Atlético-GO precisando se reabilitar na tabela. E conseguiu. No Mineirão, a equipe celeste até encontrou dificuldades para penetrar na defesa goiana, mas deslanchou no segundo tempo e venceu por 2 a 0, se reencontrando com a vitória após duas partidas.

Os dois gols da partida foram marcados por Ramón Ábila, mas ambos tiveram ampla participação de Alisson, que entrou no segundo tempo e foi outro grande nome da partida.

Com o resultado, o Cruzeiro foi aos dez pontos e entra no G-6, igualando a pontuação de Ponte Preta e Chapecoense, mas perdendo no saldo de gols. Já o Atlético permanece na zona de rebaixamento, ainda com três pontos, no 19º lugar. Na rodada do meio de semana, os mineiros visitam o Corinthians, enquanto os goianos recebem o Avaí.

Quem foi bem: Thiago Neves chama responsabilidade e se destaca

Vaiado na última partida celeste no Mineirão, Thiago Neves mostrou personalidade em sua volta ao estádio e foi o principal homem de criação do Cruzeiro. Sem conseguir tanta eficiência para deixar os companheiros na cara do gol, o meia chamou atenção nos chutes da entrada da área, acertando o travessão em um deles. No segundo tempo, seu passe de calcanhar foi extremamente útil para Alisson servir Ábila e abrir e inaugurar o marcador.

Cruzeiro recorre aos chutes de longe para superar retranca

Por poucos momentos a marcação do Atlético vacilou em campo. Na maioria das vezes, a defesa goiana se posicionou bem e fechou todos os espaços para o Cruzeiro infiltrar. Com poucas chances na bola parada, a saída encontrada pelos anfitriões foi arriscar os chutes em longa distância, obrigando o goleiro Felipe a fazer pelo menos três boas intervenções.

Cauteloso, Atlético não se expõe e explora a velocidade

Bastante fechado desde o início, o Atlético-GO deixou sua proposta clara: aplicar uma marcação sólida e tentar explorar os contra golpes em velocidade. Em alguns momentos, o Dragão chegou a se defender com nove jogadores atrás da linha da bola. Mesmo nos momentos em que ficou com a posse, o Atlético evitou subir ao ataque com muitos jogadores, o que diminuiu as chances de gol, mas impediu a formação de grandes espaços dentro das quatro linhas.

Mano troca o Cruzeiro e Alisson muda o cenário da partida

Com muito controle, mas nem sempre tão eficaz na hora de marcar, o Cruzeiro inaugurou o placar na base da insistência. O cenário da partida não mudou no segundo tempo e permaneceu com o time mineiro criando mais. Porém, Alisson substituiu Rafael Marques e deu mais mobilidade ao time. Da entrada da área, o atacante participou da jogada rápida que começou no calcanhar de Thiago Neves e terminou com o carrinho de Ábila, com a bola morrendo lentamente no fundo das redes. Minutos depois, Alisson ainda sofreu pênalti dentro da área e Ábila fechou de vez a conta do jogo. 2 a 0 placar final.

Foto: Thomás Santos/AGIF (Retirada do Portal UOL)

Compartilhe:

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa