publicidade

Tite tem contrato para dirigir a seleção brasileira até 2022. Foto: Pedro Martins/MoWA Press

O técnico Tite não será demitido do comando da seleção mesmo se não vencer a Copa América de 2019. É o que afirma Rogério Caboclo, que assumirá em breve a presidência da CBF.

Após apresentação dos preços dos ingressos da competição continental, o dirigente afirmou que o trabalho seguirá. "Se isso deixa ele motivado, é bom para ele. Mas o contrato é de quatro anos", explicou ele, afirmando que não mandaria embora o treinador em caso de insucesso.

O próprio Tite recentemente buscou tirar o peso de um resultado positivo na competição. Em entrevista ao SporTV, ele afirmou que não poderia tratar a conquista da Copa América como uma obsessão.

"Se eu me obrigar a vencer, eu perco a alegria de fazer as coisas. Preciso passar para os atletas que há uma coisa boa além dela [Copa América]. Não pode ser obsessão. O mais importante é desempenho. Equilibrar o setor de meio de campo, criar padrão", explicou.

Ainda assim, Tite afirmou na ocasião que entendia a pressão pela conquista da Copa América depois de o Brasil ter sido eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo.

O sorteio da fase de grupos da Copa América será realizado no dia 24 de janeiro, no Rio de Janeiro. O Brasil integra o pote 1, junto com Argentina e Uruguai. A competição tem estreia prevista para 14 de junho.

Compartilhe:

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa