publicidade
No futebol masculino, o Brasil sofre no Pan de maldição similar a da Olimpíada: faz más campanhas não importa a fase ou resultado

No futebol masculino, o Brasil sofre no Pan de maldição similar a da Olimpíada: faz más campanhas não importa a fase ou resultado

Rodrigo Mattos
Do UOL, em Toronto (CAN)

No futebol masculino, o Brasil sofre no Pan de maldição similar a da Olimpíada: faz más campanhas não importa a fase ou resultado. Em Toronto, não dá para dizer que afastou essa sina, mas também não dá pra dizer que foi um fiasco. Com a vitória de 3 a 1 sobre o Panamá, o time ganhou a medalha de bronze e acabou com jejum de 12 anos sem medalhas na competição.

Em uma partida marcada por dois pênaltis duvidosos, o Brasil conseguiu se salvar da derrota no final do segundo tempo e contou com dois gols de Luciano para ficar com a medalha de bronze. O segundo tento brasileiro foi anotado por Lucas Piazon. Já os panamenhos foram às redes com Josiel Núñez.

Com o bronze definido, México e Uruguai decidem quem ficará com o ouro na partida que será realizada no domingo, 26 de julho.

O jogo

Desanimado depois da virada surpreendente sofrida contra o Uruguai na semifinal que acabou com as chances da medalha de ouro, a seleção brasileira tomou um susto aos 34 minutos do primeiro tempo, quando Eurico fez falta em Waterman dentro da área. Pênalti, que Escobar cobrou e Andrey defendeu.

O que parecia ser apenas um susto virou drama no último minuto do primeiro tempo. Murillo fez belo cruzamento e Núñez cabeceou, sozinho, para abrir o placar para os panamenhos.

Jogando pior que o Panamá a partida toda, o Brasil foi ter sua primeira boa chance aos 17 minutos do segundo tempo, quando Tinga deixou Erik na cara do gol, mas o atacante do Goiás demorou para chutar e a bola bateu em Murillo.

A partir daí, o Brasil passou a melhorar na partida e conseguiu chegar ao empate aos 29 minutos, em um pênalti duvidoso. Luciano recebeu dentro da área e foi travado por Rodriguez na hora do chute. Na cobrança, o atacante do Corinthians bateu sem chances de defesa para Powell.

Apesar de ter sofrido o gol, o Panamá não se abalou na partida. Aos 38 minutos, Aguilar recebeu ótimo lançamento e tocou na saída do goleiro Andrey. Com ajuda do vento, a bola ganhou velocidade e bateu no travessão, salvando o Brasil da derrota.

Na prorrogação, o Brasil contou com Lucas Piazon, que começou a partida no banco de reservas, para ficar à frente no marcador. Aos 9 minutos, o camisa 10 recebeu na esquerda, passou por dois marcadores e acertou no ângulo de Powell.

Para continuar o sofrimento, o Brasil quase levou um gol olímpico faltando cinco minutos para o término da prorrogação. Rodriguez cobrou escanteio fechado, Andrey se atrapalhou e Gilberto salvou em cima da linha. No contra-ataque, a bola caiu no pé de Luciano, dentro da área, que chutou para fazer seu segundo na partida e garantir a medalha de bronze.

Foto: UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa