publicidade
A penúltima rodada coloca os mineiros frente a frente com o Santos

A penúltima rodada coloca os mineiros frente a frente com o Santos

Marinho Saldanha
Do UOL, em Porto Alegre

O Atlético-MG tirou a invencibilidade do Inter no Beira-Rio. Nesta quarta-feira (21), fez 2 a 1, decretando a primeira derrota do time gaúcho em casa neste Brasileiro. De quebra, ficou mais perto da Libertadores de 2019 e ajudou o Palmeiras. Terans e Cazares fizeram para o Galo, D´Alessandro para o Inter.

O time paulista, agora, depende de uma vitória e de um tropeço do Flamengo contra o Grêmio para ser campeão nesta rodada. Com 65 pontos, o Colorado pode até cair para quarto. Já o Galo soma 56 e firma posto na sexta posição.

A penúltima rodada coloca os mineiros frente a frente com o Santos, em São Paulo. Já o Inter se despede do Beira-Rio em 2018 contra o Fluminense.

Foi bem: Cazares é arma do Atlético-MG
Rápido e inteligente com ou sem a bola, Cazares não fez apenas o gol do Atlético-MG, mas foi dele as principais ações do time mineiro. Mesmo no segundo tempo, quando o Inter passou a atacar em profusão, o equatoriano sempre esteve presente e foi perigoso. E ainda deu assistência para o gol de Terans.

Foi mal: Emerson Santos fica fora do lugar
O gol do Atlético-MG nasceu de uma falha de posicionamento. Fabiano perdeu a bola no ataque, não conseguiu pressionar. Emerson Santos, porém, abriu mão de sua função na linha de zaga para tentar cobrir à frente. Errou e abriu espaço para infiltração de Cazares, que marcou.

D´Alessandro marca mais uma vez em Victor
Rivais em duelos particulares quando o goleiro defendia o Grêmio, Victor e D´Alessandro estiveram frente a frente aos 37 minutos do segundo tempo. Em pênalti, o gringo fez o que tantas vezes fez quando os jogos eram Gre-Nal. Marcou no goleiro e empatou para o Colorado.

Inter é pouco intenso no primeiro tempo
A intensidade não foi arma do Inter na etapa inicial. Mais estático do que costuma ser nos jogos em casa, o Colorado deixou o campo sob uma mistura de vaias e aplausos. Irritados, os torcedores cobraram mais movimentação da linha de frente. Nico, Patrick e D´Alessandro pouco apareceram e Damião, desabastecido, não concluiu uma bola sequer até o fim da etapa inicial.

Atlético-MG aposta nos lados e abre o placar
A conduta do Atlético-MG foi impecável no primeiro tempo. O time visitante se fechou, conteve os avanços laterais do Inter e congestionou o meio. Não autorizando o Colorado a criar oportunidade de gol, ainda aproveitou-se dos jogadores rápidos pelos flancos. Com Chará e Cazares, chegou repetidamente à frente. Até o gol, no fim da etapa inicial, em contra-ataque pela esquerda.

Odair perde a paciência com Patrick
Patrick não fez boa jornada, de novo. Percebendo a falência individual, Odair Hellmann não esperou e colocou Camilo. Com ele, o Inter passou a criar mais e jogou-se ao ataque. Repetiu boas chances, mas ficou vulnerável.

Levir aposta em contra-ataque
O técnico do Atlético-MG fechou seu time no segundo tempo. Usou Cazares como válvula de escape mais à frente e ainda assim teve boas chances de marcar.

Foto: Lucas Sabino/Agif (via UOL)

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2018

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    80
  • 2 Fla
    72
  • 3 Int
    69
  • 4 Grê
    66
  • 5 São
    63
  • Veja tabela completa