publicidade

Wilson Mano

Ex-volante do XV de Jaú e Corinthians
por Rogério Micheletti
 
Wilson Carlos Mano, o Wilson Mano, ficou conhecido por sua versatilidade e justamente por isso conquistou a Fiel Torcida Corintiana no final dos anos 80 e 90.
 
Nascido em 23 de maio de 1964 na pequena Auriflama, interior paulista, Wilson Mano começou a carreira nas categorias de base do XV de Jaú (SP). Aliás, ele assumiu, em 2009, como técnico, o time que o revelou para a disputa da Série A-3 do Paulistão.
 
Mano ganhou projeção em 1985, quando o XV, com um gol seu, venceu o Palmeiras por 3 a 2, em pleno Palestra Itália. Com o resultado, o Palmeiras, que estava há nove anos sem ganhar título, não conquistou vaga para a fase final do Paulistão. Hoje, Wilson Mano, que tem posto de gasolina em Bariri, cidade próxima a Jaú, é técnico de futebol (já dirigiu o XV de Jaú, a Francana, entre outras equipes).
 
Em 2006, acertou com o Rio Branco, de Andradas (MG). Em janeiro de 2007, assumiu o Mixto do Mato-Grosso. Em 2007 estava no CREC de Costa Rica, equipe que disputa o campeonato estadual do Mato Grosso do Sul.
 
Em fevereiro de 2008, foi anunciado como novo comandante do Força para a disputa da Série A3 do Campeonato Paulista.
 
Mano lembra com carinho de uma história de sua carreira. "O Palmeiras queria três jogadores do XV: eu, o Zé Carlos (ponta-direita) e o Antônio Carlos (ponta-esquerda). Depois daquela vitória do XV sobre o Palmeiras em 1985, em pleno Palestra Itália, por 3 a 2, os dirigentes do Palmeiras desistiram do negócio", conta Mano.
 
No ano seguinte, Wilson Mano e o zagueiro Edevaldo foram negociados do XV de Jaú para o Corinthians. Edevaldo não vingou no Parque São Jorge e acabou se transferindo para a Internacional de Limeira dois anos depois. Já Wilson Mano, depois de amargar muito tempo o banco de reservas, ganhou a camisa de titular no Campeonato Paulista de 1988. Na época, o técnico corintiano era Jair Pereira que optou por colocar um meio-campo bastante marcador com Wilson Mano, Márcio e Biro-Biro.
 
Na fase final do Paulista, Mano perdeu a posição de titular, mas mesmo assim esteve presente na partida final contra o Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, devido a contusão do meia-atacante Éverton. Ele entrou no decorrer da partida e participou do gol de Viola (Wilson Mano chutou e Viola desviou para o gol de Sérgio Néri) que garantiu a vitória e o título ao Timão.
 
A partir daí, Wilson Mano começou a ser improvisado em várias posições e sempre manteve o mesmo nível. Jogou de lateral-direito em 89 e chegou a ser convocado para defender o Brasil. "Acho que foi uma das melhores fases da minha carreira. Mas o Corinthians não tinha um elenco grande e, por isso, eu acabava jogando em outras posições", lembra Wilson Mano.
 
Ele também atuou como zagueiro, lateral-esquerdo, meia-ofensivo e até atacante. No Brasileiro de 90, Mano foi um dos jogadores mais importantes do Corinthians na conquista do então inédito título. Na primeira partida decisiva, contra o São Paulo, ele foi autor do gol que deu a vitória ao Timão por 1 a 0.
 
Depois do Corinthians, clube pelo qual realizou 408 jogos e marcou 35 gols (números do "Almanaque do Timão" - Celso Unzelte), Mano jogou no futebol japonês e retornou ao Corinthians em 94, mas os problemas no joelho o impediram que ele seguisse jogando o mesmo futebol de antes.
    ver mais notícias

    Pelo Corinthians:

    Atuou em 408 jogos. Marcou 35 gols (um gol contra).
    Fonte: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte

    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      53
    • 2 Grê
      43
    • 3 San
      41
    • 4 Pal
      40
    • 5 Fla
      38
    • Veja tabela completa

    Últimos craques