publicidade

Paulo Autuori

Treinador de futebol
por Diogo Miloni

Paulo Autuori de Mello, ou simplesmente Paulo Autuori é um treinador de futebol, que diferente dos outros técnicos, não foi atleta antes de trabalhar com futebol.
 
Em maio de 2017, Autuori assumiu o cargo de gerente geral do departamento de futebol do Atlético-PR, o então cartola foi o responsável pela contratação do técnico Eduardo Baptista.
 
Eduardo Baptista foi demitido em 10 de julho de 2017, após 13 jogos sob o comando do Furacão. Não satitsfeito com a demissão do treinador, Paulo Autuori também se demitiu. Porém, oito dias depois, Autuori foi convencido pela diretoria do Atlético-PR a voltar a seu cargo e aceitou.

Formado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco, Administração Esportiva pela PUC-RJ e graduou-se também no Curso de Treinadores de Futebol, mestrado na UERJ.

Autuori viu no campo teórico uma forma de não se afastar do futebol, uma vez que quando era criança, foi vítima de uma poliomelite, e não pode se dedicar á carreira de jogador.

A carreira de Paulo no esporte começou na década de 70, sua primeira experiência foi como preparador físico, cuidando dos atletas da tradicional Portuguesa-RJ. A partir dai colecionou passagens por pequenos times cariocas, adquirido bastante experiência.

No ano de 1986, cuidou da preparação física do Botafogo, por onde ficou por uma temporada, transferindo-se posteriormente para o futebol português, mais especificamente Vitória de Guimarães-POR.

Na terra Ibérica, Paulo se destacou no Nacional, da Ilha da Madeira, e após realizar um bom trabalho na preparação física do time luso recebeu o convite para ser treinador da equipe principal.

De volta ao Brasil, em 1995, o treinador assumiu o Botafogo, clube que já havia trabalhado, e levou o time da estrela solitária ao título do Campeonato Brasileiro daquele ano, conquista essa marcada por escândalos da arbitragem na final do torneio.

Em 1997, depois de uma passagem meteórica pelo Benfica-POR, o treinador foi contratado para assumir o Cruzeiro, onde conquistou um Campeonato Mineiro e um dos mais importantes títulos de seu currículo, a Taça Libertadores da América.

Após as conquistas pelo time mineiro, Paulo mudou-se para o Rio de Janeiro, sua cidade natal, e o desafio seria treinar nada mais, nada menos que o Flamengo, substituindo o então treinador Sebastião Rocha.

Em 1998, o Rubro-Negro começou mal o campeonato estadual, e a torcida como sempre muito apaixonada não agüentou e invadiu o campo, chegando a agredir o meio campista Lúcio, isso foi à gota d?água para o treinador que decidiu sair do time.

Depois da passagem pelo time carioca, Autuori foi parar no futebol peruano, onde dirigiu alguns times e conseguiu bons resultados, em seguida surgiu o convite para comandar a Seleção Peruana, por onde permaneceu de 2003 até 2005.

Autuori foi frequentemente sondado por times brasileiros enquanto treinava a seleção sul americana, até que em 2005 o São Paulo ofereceu ao treinador o cargo de técnico, para continuar o trabalho feito por Émerson Leão na campanha da Libertadores.

Com o time montado e bem armado, o comandante conseguiu levar o Tricolor Paulista ao topo do continente pela terceira vez.

Mais tarde, e no Japão, o São Paulo de Autuori também conquistou o Mundial de Clubes de 2005, vencendo o todo poderoso Liverpool na final.

Depois da ótima passagem pelo time paulista, Paulo também treinou o Kashima Antlers e o Grêmio. Em 2010, o técnico carioca treinava o Al-Rayyan, do Quatar, e continuava sendo procurado por times brasileiros que desejavam contar com sua experiência e método de trabalho.

Em fevereiro de 2012, assumiu a seleção do Qatar, onde permaneceu por quase um ano, já que pediu para deixar o cargo em janeiro de 2013, alegando "questões familiares". Após o pedido de demissão, Autuori prometeu voltar ao futebol brasileiro.

Em março de 2013, aceitou a proposta para dirigir o Vasco da Gama, após a saída de Gaúcho. No entanto, por conta dos atrasos de seu salário, o treinador deixou São Januário em 9 de julho do mesmo ano.
 
Em 11 de julho de 2013, dois dias depois de pedir demissão do  Vasco, Paulo Autuori aceitou a proposta do São Paulo Futebol Clube para comandar o elenco no Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.  À época, o Tricolor Paulista vivia uma forte crise de resultados, pois pela primeira na história havia perdido quatro partidas consecutivas no estádio do Morumbi.

Mas Autuori não conseguiu dar jeito na crise tricolor, e acabou sendo trocado pelo clube pelo treinador Muricy Ramalho, que estava desempregado desde a sua saída do Santos, em desde maio de 2013.

No dia 20 de dezembro do mesmo ano, Alexandre Kalil, o presidente do Atlético-MG, anunciou Paulo Autuori como substituto do técnico Cuca, que vai deixar o Galo e deve acertar com um time chines. No entanto, o comandante não convenceu e acabou demitido do Galo em abril de 2014, após derrota por 1 a 0 para o Nacional de Medellín, no primeiro duelo válido pelas oitavas-de-final da Libertadores daquele ano.
 
Em maio de 2014, Autuori assumiu o comando do Cerezo Osaka, onde ficou até o dia 17 de novembro de 2015, quando se desligou do clube japonês.
 
No dia 7 de março de 2016, foi anunciado como técnico do Atlético-PR. Em maio de 2017, o Furacão decidiu promover Autuori ao cargo de gerente geral do departamento de futebol.
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      71
    • 2 Grê
      61
    • 3 Pal
      60
    • 4 San
      59
    • 5 Cru
      56
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES