publicidade

Juninho Fonseca

Ex-zagueiro da Ponte Preta e Corinthians
por Rogério Micheletti
 
Alcides Fonseca Júnior, o Juninho, ou Juninho Fonseca, zagueiro revelado pela Ponte Preta e que teve boa passagem pelo Corinthians no começo dos anos 80 virou treinador profissional após encerrar a carreira. Em 2017, o ex-defensor estava trabalhando como comentarista da Rede Fé, emissora de rádio de Ribeirão Preto.
 
Juninho nasceu no dia 29 de agosto de 1958 na cidade de Olímpia, interior de São Paulo. Como jogador, ele surgiu na escola de zagueiros da Ponte Preta, que antes dele já havia revelado Oscar e Polozzi.

Embora não fosse tão técnico quanto Oscar, Juninho também se destacou na Macaca e em 1982 foi convocado para defender a seleção brasileira na Copa da Espanha. Ele ficou na reserva do próprio Oscar e do atleticano Luizinho, titulares no time de Telê Santana.

No ano seguinte, Juninho foi negociado pela Ponte com o Corinthians, que tinha como principais jogadores Sócrates, Casagrande, Wladimir, Biro-Biro e Zenon.

Juninho fez parte do time corintiano imortalizado pelo movimento político batizado de "Democracia Corintiana".

Além de ser bem estruturado politicamente, o time, comandado pelo técnico Jorge Vieira, chegou ao bicampeonato paulista em 1983 (tinha conquistado o título em 1982 tendo como técnico Mário Travaglini).

O Paulistão de 1983, vencido sobre o São Paulo, foi a principal conquista como jogador de Juninho, que depois atuou pelo Juventus (SP).

Após a boa passagem pelo Timão, Juninho não conseguiu engrenar em outros clubes. Passou pelo Vasco, Cruzeiro e Atlético Paranaense, por exemplo, sem grande sucesso. O zagueiro decidiu pendurar as chuteiras em 1992.

Como treinador, ele estreou na Portuguesa de Desportos em 1999. Juninho acumulou passagens por equipes do interior paulista e também clubes do futebol do nordeste. Foi técnico do Corinthians por três meses (16 jogos) em 2004 e em 2005 dirigiu o Noroeste de Bauru (SP). Lá também ficou pouco tempo.

Porém, após alguns insucessos como técnico, ele decidiu assumir o cargo de secretário de Esportes da prefeitura de Ribeirão Preto (SP) em 2006.

Em 2008, ele assumiu a gerência de futebol da Francana. Deixou o cargo no mesmo ano para trabalhar na categoria de base do São Bernardo. Em 2014, Juninho voltou a ser treinador de futebol. Ele comandou o Ivinhema, do Mato Grosso do Sul, durante o campeonato estadual e depois deixou o clube.
 
Em maio de 2014, Juninho tornou-se gerente de futebol de base do Botafogo de Ribeirão Preto, em São Paulo.
 
No dia 7 de maio de 2017, Juninho contou boas histórias de sua carreira no Domingo Esportivo. Ouça abaixo a entrevista completa: 

    ver mais notícias

    Pelo Corinthians:

    Atuou em 152 jogos. Marcou 2 gols a favor e 1 contra.
    Fonte: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte.

    Pela Seleção Brasileira:


    Atuou em quatro jogos, sendo duas vitórias e dois empates.
    Fonte: Seleção Brasileira - 90 Anos de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      71
    • 2 Grê
      61
    • 3 Pal
      60
    • 4 San
      59
    • 5 Cru
      56
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES