publicidade

Zinho

Ex-meia do Flamengo, Palmeiras e Seleção Brasileira
por Marcelo Rozenberg
 
Crizam César de Oliveira Filho, o ex-atacante Zinho do Flamengo, Palmeiras e Seleção Brasileira, nasceu em Nova Iguaçu, Estado do Rio de Janeiro. Ele trabalhou no Vasco da Gama como auxiliar-técnico de Jorginho de agosto de 2015 a novembro de 2016.
 
Revelado nas categorias de base do Mengão, despontou cedo, aos 19 anos. Em 1987 fez parte da equipe rubro-negra campeã da Copa União. O jogador defendeu depois, além do Verdão, Yokohama Flugels, do Japão, Grêmio, Cruzeiro, Nova Iguaçu e Miami, onde encerrou a carreira. Tornou-se, em 2007, treinador, no mesmo clube onde parou de atuar.

Com esse "vai-e-vem" entre Miami e Rio de Janeiro, Zinho tem duas mansões: nos Estados Unidos e na cidade de Mangaratiba-RJ.

Zinho foi um grande vencedor na carreira. No Flamengo, conquistou o Campeonato Carioca em 1986, 1991, 2004, o Campeonato Brasileiro em 1992 (além da já citada Copa União) e a Copa do Brasil em 1990.

No Palmeiras levantou o Campeonato Paulista em 1993 e 1994, o Torneio Rio-São Paulo em 1993, o Campeonato Brasileiro em 1993 e 1994, a Copa Mercosul em 1998 e a Taça Libertadores da América em 1999.

Foi campeão da Copa do Mundo pela Seleção Brasileira em 1994. No Grêmio, foi campeão gaúcho em 2001 e da Copa do Brasil no mesmo ano.

Foi campeão brasileiro de 2003 pelo Cruzeiro e campeão da segunda divisão carioca pelo Nova Iguaçu em 2005.

Zinho foi um personagem emblemático na conquista da Copa de 1994. Não por grandes atuações mas por prender demais a bola em algumas partidas. Por conta dessa situação, ganhou de alguns jornalistas o maldoso apelido de "enceradeira".

Pela Seleção Brasileira, Zinho marcou seis gols em 57 jogos, segundo o livro "Seleção Brasileira 90 Anos", de Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

No Palmeiras, segundo o Almanaque do Palmeiras de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti, jogou 333 jogos com 184 vitórias, 74 empates, 75 derrotas e 56 gols marcados.
No Flamengo, segundo o Almanaque do Flamengo de Roberto Assaf e Clóvis Martins, jogou 401 jogos com 216 vitórias, 104 empates, 81 derrotas e 54 gols marcados.
 
Se aventurou como comentarista no ano de 2012, trabalhando na Fox Sports, que havia acabado de chegar ao Brasil. A carreira na crônica esportiva se encerrou com o convite do Flamengo para ser diretor de futebol, cargo que ocupou até 27 de dezembro de 2012, quando se desligou do Rubro-Negro.
 
Em 7 de agosto de 2013, foi anunciado como novo diretor de futebol do Santos, após exercer a mesma função no Flamengo.
    ver mais notícias

    Pelo Palmeiras:

    Atuou em 333 jogos, sendo 184 vitórias, 74 empates e 75 derrotas. Marcou 56 gols.
    Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

    Pelo Flamengo:

    Atuou em 401 jogos, sendo 216 vitórias, 104 empates e 81 derrotas. Marcou 54 gols.
    Fonte: Almanaque do Flamengo, de Roberto Assaf e Clóvis Martins.

    Pela Seleção Brasileira:

    Atuou em 57 jogos e marcou seis gols.
    Fonte: "Seleção Brasileira 90 Anos", de Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      72
    • 2 Pal
      63
    • 3 San
      63
    • 4 Grê
      62
    • 5 Cru
      57
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES