publicidade

Tião Macalé

Ex-meia-armador do Botafogo e Guarani

Tião Macalé, um dos maiores representantes do futebol romântico do Brasil, morreu pobre e esquecido em Jundiaí (SP) no dia 22 de agosto de 1972, vítima de falência múltipla dos órgãos, decorrente de baixa nutrição.

Craque, mas craque mesmo, Tião Macalé foi o clássico meia-armador (como Didi, Mengálvio, Ademir da Guia e Moacir), o homem da camisa 8, aquele que era "o único" que podia ligar a defesa ao ataque municiando o ponta-de-lança, o centroavante e os dois pontas, sempre abertos e parados, esperando a bola.

Ele, Tião Macalé, era tão bom que foi reserva de Didi no fantástico Botafogo do final dos anos 50 e início dos anos 60 e cansou de jogar ao lado de Garrincha, Paulo Valentim, Quarentinha, Amarildo, Zagallo, Nilton Santos, Adalberto, Manga e companhia bela.

Depois do Botafogo, Tião Macalé ainda brilharia no Paulista de Jundiaí e no Guarani de Campinas (SP), conforme você confere nas fotos. E foi lá no interior de São Paulo que ele começou a conhecer o declínio, provocado por uma vida não regrada fora de campo.

    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      72
    • 2 Pal
      63
    • 3 San
      63
    • 4 Grê
      62
    • 5 Cru
      57
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES