publicidade

Mazaropi

Ex-goleiro do Vasco e Grêmio
por Rogério Micheletti
 
Ele foi campeão por todos os times que defendeu. Só isto já seria suficiente para falar que Mazarópi é um grande vencedor na carreira.
 
Em 2012 lançou sua candidatura a vereador em Sapucaia do Sul pelo PMDB, mas não foi eleito, contabilizando 994 votos. Não abandonou o desejo de atuar na política e tentou seguir carreira mais uma vez em 2014. Pelo PC do B concorreu a Deputado Estadual por Rio Grande do Sul, mas não conseguiu se eleger, pois somou apenas 4.721 votos.

Mas, além disso, ele tem no currículo passagens por grandes equipes do futebol brasileira e chegou a atuar uma vez pela seleção nacional. Ao encerrar a carreira, trabalhou durante dez anos como treinador de goleiros no Japão. Atualmente é técnico. Dirigiu o Vilhena Esporte Clube (VEC) de Rondônia, o Guarani de Venâncio Aires (RS). Em 2009, assumiu o Santo Ângelo, da Segundona gaúcha.
 
Geraldo de Matos Filho, o Mazaropi, nasceu no dia 27 de janeiro de 1953, em Além Paraíba (MG). Seu último clube como goleiro foi o Guarani de Cruz Alta, lembra o leitor Claudio Martins.

Mazaropi começou a carreira de jogador nas categorias de base do Vasco da Gama. Como reserva do time cruz-maltino, Mazaropi foi campeão brasileiro de 1974.

Três anos depois, em 1977, voltaria a comemorar um título pelo time de São Januário: o Campeonato Carioca. Mesmo assim, tinha dificuldades para se firmar como titular e com a chegada do badalado Emerson Leão, em 1979, acabou sendo emprestado para o Coritiba.

Um ano no time paranaense foi suficiente para Mazaropi comprovar a fama de vencedor. O goleiro ajudou o Coxa a conquistar o estadual de 1979 e retornou ao Vasco da Gama, onde ficou de 80 a 83, sendo campeão carioca em 1982.

Em 1983, ele foi emprestado para o Grêmio. O ano foi do Tricolor Gaúcho, que conquistou a Taça Libertadores da América e também o Mundial Interclubes. Aliás, na final do Mundial, entre Grêmio e Hamburgo (Alemanha), Mazarópi significou segurança para o time gaúcho.

Como o passe pertencia ao Vasco da Gama, Mazarópi deixou o Grêmio e voltou ao time de São Januário. Em 1984, o goleiro foi defender, também por empréstimo, o Náutico. A passagem pelo futebol pernambucano foi curta e vitoriosa. Mazaropi foi campeão pernambucano pelo Timbu, que tinha como um dos destaques o meia Baiano.

Voltou ao Grêmio em 1985 e cativou definitivamente a torcida tricolor com as conquistas dos gaúchos de 1985, 1986, 1987, 1988, 1989 e 1990 e da primeira edição da Copa do Brasil, em 1989, de maneira invicta. Encerrou a carreira de jogador e virou treinador de goleiros antes de seguir a carreira de treinador.

O recorde

Mazaropi é o goleiro que mais tempo ficou sem tomar gols. Entre 1977 e 1978, época em que defendia o Vasco da Gama, Mazaropi ficou 20 partidas sem ver suas própria rede balançar. Foram 1.816 sem sofrer gols. Um recorde mundial.

Clubes que  defendeu

VASCO (1974 A 1978), CORITIBA (1979), VASCO (1980 ATÉ 1983), GRÊMIO (1983), NÁUTICO (1984), GRÊMIO (1985 ATÉ 1990).
 
Abaixo, veja o vídeo comemorativo do aniversário de um ano do pentacampeonato da Copa do Brasil do Grêmio:
 

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      72
    • 2 Pal
      63
    • 3 San
      63
    • 4 Grê
      62
    • 5 Cru
      57
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES