publicidade

Marcos Assunção

Volante de Santos, Roma, Bétis e Palmeiras
por Diogo Miloni

Poucos batedores de falta têm a precisão e o aproveitamento de Marcos dos Santos Assunção, o popular Marcos Assunção, nas jogadas de bola parada.
 
No dia 29 de março de 2016 foi anunciado como reforço do Sampaio Corrêa, clube onde encerrou a carreira, em maio do mesmo ano.

Nascido na cidade de Caieiras, na Grande São Paulo, no dia 25 de julho de 1976, o volante começou sua carreira nas categorias de base do Rio Branco, de Americana, no interior do estado paulista.
 
Foi no Tigre de Americana, em 1993, que o atleta debutou para o futebol profissional. Em seguida, foi negociado com o Santos, onde alcançaria sucesso precoce e vaga na Seleção Brasileira.

O destaque no meio-campo do Peixe despertou  o interesse de Kleber Leite, então presidente do Flamengo, que fez questão de contar com o marcador no elenco Rubro-Negro. A transferência foi marcada pela troca de Assunção pelo também promissor Caio Ribeiro, atacante que faria sucesso na Vila Belmiro.

Na Gávea, Marcos Assunção teve bom aproveitamento: em 42 jogos, foram 18 vitórias, 14 empates e apenas 10 derrotas, deixando sua marca em sete oportunidades. Após nove meses, o meio-campista retornava à Santos de passagem, pois logo seria negociado com a Roma, um dos principais clubes da Itália.

Na equipe da capital italiana foram três temporadas e dois títulos: em 2000, a conquista do Campeonato Italiano, e, em 2001, a Supercopa da Itália. Apesar do sucesso na Velha Bota, Assunção foi negociado com Real Bétis, da Espanha, onde ficaria para sempre na memória da apaixonada torcida alviverde. Suas cobranças de falta perfeitas lhe renderam 29 gols pelo clube ibérico, marca só igualada e, posteriormente, ultrapassada em 2012.

Entre 2007 e 2009, o volante defendeu duas equipes dos Emirados Árabes: o Al-Ahli e o Al-Shabab, até ser "redescoberto? para o futebol nacional pelo Grêmio Barueri, em 2009. Titular absoluto na disputa do Campeonato Brasileiro de 2010, Marcos Assunção foi destaque na equipe do Vale do Paraíba e despertou o interesse do Palmeiras, que apesar da idade avançada do atleta, confiou em suas habilidades para reger o setor da equipe.

Com muitos gols e diversas assistências, o volante tornou-se referência no elenco palmeirense. Líder dentro de campo, ajudou na vitória da Copa do Brasil de 2012, conquistando também a sonhada vaga para a Copa Libertadores de 2013.
 
Em 2012, capitaneando o Palmeiras, levantou o troféu da Copa do Brasil de forma invicta. No início do ano seguinte, porém, não teve seu contrato renovado e se despediu do Alviverde, acertando seu retorno ao Santos, um dos primeiros clubes de sua trajetória. Ficou apenas um ano na Vila e em janeiro de 2014 acertou contrato com o Figueirense, chegou com status de craque no clube.
 
O meia foi contratado pelo Figueirense em janeiro de 2014. No entanto, após a demissão do treinador Vinícius Eutrópio, Marcos Assunção também pediu o seu desligamento do clube catarinense.
 
Em 30 de junho de 2014 foi anunciado como reforço da Portuguesa de Desportos para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, insatisfeito, pediu para deixar o clube em setembro do mesmo ano. Esteve no Criciúma em 2015, atuando em apenas três jogos. Em 18 de março de 2016 foi anunciado como reforço da equipe maranhense do Sampaio Corrêa.
    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      59
    • 2 Int
      56
    • 3 Fla
      55
    • 4 São
      52
    • 5 Grê
      51
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES