Jim Clark

Bicampeão Mundial de F1
por Marcos Júnior
 
O bicampeão de Fórmula 1 James Clark Jr, o Jim Clark, um dos mais brilhantes pilotos de todos os tempos, faleceu durante uma prova de Fórmula 2 em Hockenheim, na Alemanha, no dia 07 de abril de 1968. A causa mais provável para o acidente, em que seu carro chocou-se contra árvores, parece ter sido o furo em um pneu traseiro.
 
Apaixonado por carros desde pequeno, Clark dividiu-se na infância/adolescência entre o automobilismo e o trabalho na fazenda dos pais, na Escócia, onde nasceu, na cidade de Kilmany, em 04 de março de 1936.
 
Antes de chegar à Fórmula 1, Clark obteve 50 vitórias em ralis, subidas de montanha e com carros de turismo e esportivos, mostrando uma habilidade que impressiovava até os mais experientes pilotos de sua época, principalmente pelo fato de guiar com maestria qualquer tipo de carro.
 
Foi eleito o melhor piloto de todos os tempos pela revista inglesa "Time", seguido por Ayrton Senna  e Michael Schumacher.
 
O ano de 1960 foi fundamental para que Jim Clark chegasse à F1, após participar e vencer dois campeonatos da Fórmula Junior na Inglaterra. Dois anos antes, ele havia conhecido Colin Chapman, homem forte da Lotus, quando participou de provas de turismo com Lotus Elite.
 
Então, paralelamente à Fórmula Júnior, Clark estreou na Fórmula 1 em 1960, aos 24 anos, pela Lotus, no Grande Prêmio da Holanda, em Zandvoort, quarta etapa do Mundial, mas não completou a prova, vencida por Jack Brabham (Cooper-Clímax).
 
Mas, logo em sua segunda prova marcou seus primeiros pontos, terminando o GP da Bélgica na quinta colocação e obtendo seu primeiro pódio no GP de Portugal. Nessa temporada, Clark utilizou o Lotus 18 com motor Clímax L4 e teminou a temporada na décima colocação.
Em 1961, seu segundo ano na Fórmula 1, Clark obteve dois pódios, na Holanda e na França, fechando a temporada na sétima colocação.
Em 1962, com a Lotus 25, chega ao vice-campeonato após conseguir três vitórias: noGP da Bélgica, em Spa-Francorchamps (foto ao lado) - a primeira de sua carreira na F1, e também na Inglaterra e Estados Unidos. Nesse ano conseguiu a primeira de suas 33 poles, no GP de Mônaco. O campeonato foi vencido por Graham Hill, com BRM.
 
O primeiro título de Clark aconteceu em 1963, vencendo sete das dez provas da temporada (consecutivamente na Bélgica, Holanda, França e Inglaterra) e também na Itália, México e África do Sul. Marcou 54 pontos contra 29 do vice, Graham Hill.
 
Com o bom desempenho da Ferrari e da BRM em 1964, Clark terminou a temporada de 1964 na terceira colocação, ano em que John Surtees venceu seu único título na Fórmula 1 e Graham Hill foi vice.
 
Conquistou seu segundo título na F1 em 1965 com outra temporada espetacular, vencendo seis das dez provas (África do Sul, Bélgica, França, Inglaterra, Holanda e Alemanha). Somou 54 pontos contra 40 de HIll, o vice.
 
Sempre na Lotus, Clark disputou de forma completa as temporadas de 1966 e 1967 guiando para Colin Chapman, período em que conquistou mais cinco vitórias, com a Lotus 33, 43 e 49.
Venceu a corrida de abertura da temporada de 1968 com a Lotus 49-Cosworth V8, na África do Sul, em 1º de janeiro de 1968, no circuito de Kyalami.
A segunda prova da temporada, realizada em Mônaco, em 30 de maio, não contou com Jim Clark no grid, pois ele havia falecido em 07 de abril, disputando uma prova de Fórmula 2, em Hockenheim, na Alemanha, após perder o controle de seu carro, que ficou bastante destruído (foto ao lado).
 
O título de 1968, que poderia perfeitamente ficar nas mãos de Clark, foi conquistado por seu companheiro de equipe na Lotus, Graham HIll.
 
As histórias incríveis envolvendo a habilidade de Clark conduzir os carros são muitas, uma delas, dá conta de um teste que o escocês fazia com a Lotus. Colin Chapman observava Clark em uma tomada de curva, e assim que retornou aos boxes, Chapman disse que seu carro saía de traseira e pediria aos mecânicos para corrigir o ajuste na suspensão traseira, ao que Clark rebateu:
 
"Deixe como está, eu me adapto à maneira como o carro está reagindo", disse Clark.
 
Jackie Stewart, tricampeão Mundial de Fórmula 1 (1969, 1971 e 1973), em entrevista à televisão francesa para um documentário produzido na década de 80, falou sobre Clark.
"Foi o melhor piloto contra o qual eu corri. Se eu tivesse que escolher um modelo de piloto, seria Jim Clark", atestou Stewart.
 
Indagado sobre o talento do piloto escocês, o experiente jornalista Claudio Carsughi faz apenas uma ressalva a Clark.
 
"Gostaria de tê-lo visto pilotar outro carro que não fosse a Lotus", disse Carsughi ao jornalista Marcos Júnior, na noite de 14 de maio de 2012, durante o lançamento do site do Carsughi, em São Paulo.

Abaixo, algumas imagens de Jim Clark

    ver mais notícias

    Pela Fórmula 1:

    Disputou 72 corridas, conquistando 25 vitórias, 33 poles e fazendo a volta mais rápida por 28 vezes.

    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      20
    • 2 Grê
      19
    • 3 Cor
      15
    • 4 San
      13
    • 5 Cha
      13
    • Veja tabela completa

    Últimos craques