Jairzinho

O Furacão da Copa
por Rogério Micheletti

Jair Ventura Filho, o Jairzinho, que virou "Furacão" na Copa do Mundo de 70 no México, mora no Rio de Janeiro e trabalha como empresário de jogadores.

Ele também foi responsável por descobrir Ronaldo para o futebol e colocá-lo no Cruzeiro Esporte Clube.

O ponta-de-lança Jairzinho, que começou a carreira no Botafogo no final dos anos 50, teve a primeira chance como profissional em 1960. Ele defendeu o time da Estrela Solitária até 1974, marcando 191 gols.

Na Copa de 70, Jairzinho foi essencial para a conquista do tri. Ele marcou gols em todos os jogos da seleção, que ficou imortalizada pelo sensacional futebol apresentado.

Em 74, ele se transferiu do Botafogo (onde tinha sido campeão carioca em 67 e 68, da Taça do Brasil de 68 e do Torneio Rio-São Paulo de 64 e 66) para o Cruzeiro. No time Mineiro, jogando ao lado de Palhinha, Eduardo Amorim, Roberto Batata, Joãozinho, Nelinho e companhia, Jairzinho conquistou seu maior título em clubes de futebol: o de campeão da Libertadores de 1976.

Depois do Cruzeiro, o "Furacão da Copa" defendeu a Portuguesa da Venezuela, o Noroeste de Bauru (SP), o Jorge Wilstermann (Bolívia), e o 9 de Outubro do Equador. Em 1981 retornou ao Botafogo onde encerrou a carreira de jogador.

Jairzinho, que disputou três mundiais (1966 na Inglaterra, 1970 no México e 1974 na Alemanha), marcou durante sua carreira 292 gols.

Números na seleção

Com a camisa da seleção brasileira, Jairzinho disputou exatamente 100 partidas (72 vitórias, 15 empates e 13 derrotas) e marcou 40 gols, segundo números do livro "Seleção Brasileira - 90 anos", de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.
 
Jair foi um dos 47 jogadores convocados, pelo técnico Vicente Feola, para o período de treinamento que visava conquistar a Copa da Inglaterra e, consequentemente, o tricampeonato mundial de futebol. Infelizmente deu tudo errado.

Os 47 jogadores convocados, devido a forte pressão dos dirigentes dos clubes, para o período de treinamento em Serra Negra-SP e Caxambu-MG como preparação para a Copa de 66, na Inglaterra, foram: Fábio - São Paulo, Gylmar - Santos, Manga - Botafogo, Ubirajara Mota - Bangu e Valdir - Palmeiras (goleiros); Carlos Alberto Torres - Santos, Djalma Santos - Palmeiras, Fidélis - Bangu, Murilo - Flamengo, Édson Cegonha - Corinthians, Paulo Henrique - Flamengo e Rildo - Botafogo (laterais); Altair - Fluminense, Bellini - São Paulo, Brito - Vasco, Ditão - Flamengo, Djalma Dias - Palmeiras, Fontana - Vasco, Leônidas - América/RJ, Orlando Peçanha - Santos e Roberto Dias - São Paulo (zagueiros); Denílson - Fluminense, Dino Sani - Corinthians, Dudu - Palmeiras, Edu - Santos, Fefeu - São Paulo, Gérson - Botafogo, Lima - Santos, Oldair - Vasco e Zito - Santos (apoiadores); Alcindo - Grêmio, Amarildo - Milan, Célio - Vasco, Flávio - Corinthians, Garrincha - Corinthians, Ivair - Portuguesa de Desportos, Jair da Costa - Inter de Milão, Jairzinho - Botafogo, Nado - Náutico, Parada - Botafogo, Paraná - São Paulo, Paulo Borges - Bangu, Pelé - Santos, Servílio - Palmeiras, Rinaldo - Palmeiras, Silva - Flamengo e Tostão - Cruzeiro (atacantes).

Dos 47 convocados por Vicente Feola, para esse infeliz período de treinamentos, acabaram viajando para a Inglaterra os seguintes 22 "sobreviventes": Gylmar e Manga (goleiros); Djalma Santos, Fidélis, Paulo Henrique e Rildo (laterais); Bellini, Altair, Brito e Orlando Peçanha (zagueiros); Denílson, Lima, Gérson e Zito (apoiadores); Garrincha, Edu, Alcindo, Pelé, Jairzinho, Silva, Tostão e Paraná (atacantes).

Na galeria de fotos, veja os convidados dos "Band-Traffic", da Rede Bandeirantes de TV, projeto vitorioso esportivo-televisivo, que durou de 1999 a 2001, quando do lançamento do programa "SuperTécnico" para o mundo esportivo, publicitário, político e social do Rio de Janeiro. O evento aconteceu no restaurante "Mostardas", na cidade mais linda do mundo, e teve a apresentação de Fernando Vanucci e Nereide Nogueira.

Veja abaixo os nove gols do maior jogo de futebol do qual o Falcão participou:


Copa Libertadores da América de 1976
Cruzeiro 5 x 4 Internacional
Data: 07/03/1976
Local: Mineirão
Público: 65.463 pagantes
Árbitro: Luís Pestarino (Argentina)
Gols: Palhinha 4 e 10, Lula 14, Joãozinho 21 e Lula 39 do 1º; Zé Carlos (contra) 6, Joãozinho, Ramón 25 e Nelinho (pênalti) 39 do 2º
INTERNACIONAL: Manga; Cláudio Duarte (Valdir), Figueroa, Hermínio e Vacaria; Caçapava e Falcão; Valdomiro, Flávio (Ramón), Escurinho e Lula
Técnico: Rubens Minelli
CRUZEIRO: Raul; Nelinho, Moraes, Darci Menezes e Vanderlei; Zé Carlos e Eduardo; Roberto Batata (Isidoro), Jairzinho, Palhinha e Joãozinho
Técnico: Zezé Moreira
 
Abaixo, ouça a entrevista que Jairzinho concedeu a Milton Neves no dia 19 de junho de 2016, no programa "Domingo Esportivo", da Rádio Bandeirantes:
 

    ver mais notícias
    ver mais Áudio
    Pela Seleção Brasileira:

    Com a camisa da seleção brasileira, Jairzinho disputou exatamente 100 partidas (72 vitórias, 15 empates e 13 derrotas) e marcou 40 gols, segundo números do livro "Seleção Brasileira - 90 anos", de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.
    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      20
    • 2 Grê
      19
    • 3 Cor
      15
    • 4 San
      13
    • 5 Cha
      13
    • Veja tabela completa

    Últimos craques