publicidade

Douglas

Ex-meia do Santos e Bahia
por Rogério Micheletti

Douglas, o Douglas da Silva Franklin, nasceu no dia 9 de setembro de 1949.

Casado pela segunda vez, é pai de quatro filhos, dois deles residentes nos Estados Unidos.

Ex-centroavante do Santos Futebol Clube entre 1967 e 1971, em em setembro de 2006 assumiu o comando do Camaçari FC, da cidade de Camaçari (BA).

Em 2009, comandando o Piriquitos Futebol Clube, chegou às finais do Campeonato Varzeano de Barretos.

Douglas faz parte do sindicato dos jogadores na Bahia, estado onde é ídolo, além de ser olheiro de novas promessas para o futebol. E continua adorando uma balada, não aparentando seus 60 anos.

Ele, que antes de ir para a Bahia,  deu aulas de futebol na faculdade Soares de Oliveira, em Barretos e para a comunidade negra "Camarões", daquela cidade do interior de São Paulo: "o Camarões quer se profissionalizar, mas ainda falta patrocínio", dizia à época.

Douglas, que fez 211 gols pelo Bahia e 111 pelo Santos, deixou a Vila Belmiro em 71 porque o técnico, o saudoso ex-zagueiro Mauro Ramos de Oliveira, o afastou do time santista por preferir Mazinho (irmão da mãe do zagueiro Cléber, o Clebão) e o gaúcho Laírton, ex-Esportivo de Bento Gonçalves-RS, um centroavante canhoto. "Mauro errou, Douglas jogava mais do que os dois juntos", dizia, à época, o saudoso Mauro Pinheiro (falecido no dia 25 de janeiro de 1982), na Rádio Bandeirantes.

Douglas Franklin jogou, com os cabelos modelo "Novos Baianos", no "Tricolor da Boa Terra", o Esporte Clube Bahia, de 72 a 79, ao lado de Roberto Rebouças (já falecido), Sapatão, Osni e outros, na Portuguesa de Desportos, em 1980 (ao lado de Zé Mário Pinocchio e Wilson Carrasco, hoje técnicos), no Vitória da Bahia, em 81 (por três meses), no Leônico da Bahia, entre 81 e 85, e encerrou sua carreira no Barretos jogando lá de 86 a 88. "Gostei da cidade e por isso fiquei." Com carinho e orgulho, sempre lembra que fez o primeiro gol do Estádio Rei Pelé em Maceió, Alagoas, em 1968.

Apesar de ter recebido convites para ser treinador profissional, Douglas diz que prefere trabalhar com as categorias de base. "No profissional você é obrigado a aceitar algumas coisas que eu não gosto. Por isso, acho que levo mais jeito para ensinar e me adaptei bem trabalhando com os jovens", comenta Douglas.

O site Terceiro Tempo recebeu do internauta Milton Cafi, no dia 15 de janeiro de 2006, o seguinte e-mail:

"Nome : Milton E-Mail : milcafi@yahoo.com.br Idade : 49 Time : Corinthians Cidade : São Bernardo do Campo Estado : SP Pergunta : Milton, conte a história da inauguração do estádio Rei Pelé em Maceio (se é que você conhece) aonde as placas e troféu já estavam gravadas com o nome de pelé que faria o 1º gol no estádio que leva o seu nome, e todos os jjogadores jogadores tinham a missão de passar a bola para o rei fazer o gol, mas o gol não acontecia. Então o Douglas já saturado de passar a bola para o rei e ele não fazer o gol, o mesmo na 1ª chance que sobrou para ele, colocou a bola no fundo da rede, para desespero de todos. Bem ao final do jogo disseram a ele que iriam trocar o nome na placa e troféu que seria entregue ao Douglas posteriormente e ele espera isso até hoje. abraços Milton".
 
Em março de 2017, Douglas revelou o desejo de se tornar presidente do Esporte Clube Bahia. Clique aqui e veja a matéria completa, veiculada em 13 de março de 2017, no Portal Terceiro Tempo.
    ver mais notícias
    ver mais Áudio

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2018

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Pal
      59
    • 2 Int
      56
    • 3 Fla
      55
    • 4 São
      52
    • 5 Grê
      51
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES