Domingos Ianacone, o Minguinho

Ex-dirigente do Palmeiras
por Tufano Silva/colaboraram Edson Barbieri e Pedro Luiz Boscato

Domingos Ianacone, o Minguinho, diretor de futebol do Palmeiras na década de 70, morou nos últimos ano de sua vida no tradicional bairro do Brás, comercializando mel. Faleceu no dia primeiro de novembro de 2013, em decorrência de um ataque cardíaco, aos 75 anos.

Nascido em 3 de outubro de 1938, Minguinho foi um importante empresário paulistano. Ele era dono da TV do Brás, famosa loja de eletrônicos localizada na Rua Monsenhor Andrade. O dirigente palmeirense criou também o time amador Periquitos do Brás, e era quem organizava a "Bandinha do Minguinho", que animava a torcida nos jogos do Verdão, tocando a marchinha "Periquitinho Verde" toda vez que a equipe entrava em campo ou marcava um gol.
 
Minguinho foi por muito tempo conselheiro influente do Palmeiras, chegando ao cargo de diretor de futebol no ano de 1972. Exerceu a função até 1976, e, nesse meio tempo, a equipe de Palestra Itália faturou 11 títulos, entre eles, dois Campeonatos Brasileiros e três Paulistas.

"O Minguinho era tão querido pelos jogadores que, a "pelada" organizada por ele, todo dia 1º de janeiro, no campo do S.T.I.F.T., na Vila Maria Zélia, onde o Periquitos do Brás fazia seus jogos, era frequentada por boa parte dos atletas do Alviverde e também craques de outros clubes. Ao invés de aproveitarem a merecida folga das festas de fim de ano, eles preferiam marcar presença nos jogos festivos organizados pelo dirigente", lembra Pedro Luiz Boscato, colaborador do Portal Terceiro Tempo.

Abaixo, um vídeo com a marchinha "Periquitinho Verde", tocada pela "Bandinha do Minguinho" sempre que o Palmeiras marcava um gol

    ver mais notícias
    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Bah
      3
    • 2 Pal
      3
    • 3 Pon
      3
    • 4 Cor
      3
    • 5 Grê
      3
    • Veja tabela completa

    Últimos craques