publicidade

Cuca

Ex-jogador, treinador
por Rogério Micheletti e Gustavo Grohmann

Alexi Stival, o Cuca, meia que se destacou no Grêmio no final dos anos 80, hoje é técnico de futebol. Em 14 de março de 2016, Cuca foi anunciado como novo treinador do Palmeiras, assumindo a vaga deixada na semana anterior por Marcelo Oliveira. Após a conquista do Brasileirão daquele ano, o treinador decidiu deixar o clube alviverde. No entanto, a "pausa" na carreira durou apenas cinco meses. Em 5 de maio de 2017, um dia após a demissão de Eduardo Baptista, o Verdão anunciou o retorno do comandante.

No gramado

Como jogador, Cuca, além do Grêmio, atuou também no futebol espanhol, Internacional de Porto Alegre, Palmeiras, Santos (atuou ao lado do ponta-direita Almir e dos atacantes Guga e Paulinho McLaren), Portuguesa, Remo, Juventus da Mooca, entre outras equipes.

Em 1992, jogando pelo Verdão, não foi nem de longe o jogador habilidoso e eficiente revelado pelo Grêmio. Fez apenas 24 partidas pelo alviverde somando 13 vitórias, quatro empates e sete derrotas, e balançou rede por sete vezes (números do "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).

Do Palmeiras, Cuca foi para o Santos. Ele defendeu o time da Vila em 93. Disputou 46 jogos e fez 16 gols.

Nascido em sete de junho de 1963 em Curitiba, Paraná, Cuca chama atenção por ter um estilo de trabalho muito parecido com o do técnico Luis Felipe Scolari, o Felipão, campeão da Copa do Mundo de 2002, com a Seleção Brasileira.
 
O técnico
 
Ele já dirigiu, entre outros, o Gama, o Criciúma, o Avaí, o Uberlândia, o Paraná Clube e o Goiás em 2003, o São Paulo e o Grêmio em 2004, o Flamengo, o Coritiba e o São Caetano, os três em 2005.

Em maio de 2006, assumiu o Botafogo e criou uma identidade enorme com a torcida. Campeão da Taça Rio no ano seguinte, o treinador pediu demissão em setembro, depois da derrota vexatória para o River Plate, na Argentina, que eliminou o Glorioso da Copa Sul-Americana.

Nove dias depois, porém, retornou ao clube no lugar de Mário Sérgio. A segunda passagem em General Severiano durou até o dia 29 de maio de 2008. Cuca não resistiu à desclassificação nos pênaltis da Copa do Brasil para o Corinthians. Ele não ficou muito tempo sem clube. Acertou com o Santos no dia 2 de junho de 2008, mas deixou clube em meio ao Campeonato Brasileiro devido à má campanha do Peixe.

Em seguida, no dia 11 de agosto, se apresentou ao Fluminense, que havia demitido Renato Gaúcho 24 horas antes. A trajetória nas Laranjeiras, porém, também foi curta. Depois de nove jogos e apenas duas vitórias, Cuca foi dispensado em 2 de outubro. A exemplo do que aconteceu no Peixe, ele deixou o Tricolor na zona do rebaixamento.

No dia 15 de dezembro de 2008, Cuca retornou ao Flamengo, e conseguiu conquiestar seu primeiro título no Rio de Janeiro. Com uma boa campanha no campeonato estadual, o treinador do Rubro-Negro chegou à final contra o Botafogo, e sagrou-se Campeão Carioca.

Em 2009, o ex-meia trocou o Fla pelo Flu, e conseguiu fazer o que todos imaginavam ser impossível, tirar o Tricolor das Laranjeiras da série B, e ainda levou o vice-campeonato da Copa Sul-Americana.

Após esse feito incrível, Cuca despertou o interesse do Cruzeiro, que no dia 8 de junho de 2010 contratou o treinador. Em 2011, após ser eliminado na Copa Libertadores, a equipe celeste venceu o rival Atlético-MG e levantou o Campeonato Mineiro. Após a conquista do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro não emplacou e no dia 18 de junho, depois de um empate com o América-MG pelo Brasileirão, Cuca foi demitido do clube.
 
Foi anunciado como o novo técnico do Clube Atlético Mineiro em 8 de agosto de 2011, após passar quase dois meses desempregado.

Ótimo negócio para o Galo. Além de livrar o time do rebaixamento no final do ano, o treinador levou a equipe ao topo do Campeonato Mineiro de 2012, levantando o troféu de forma invicta.

Em 2013, a história de conquistas no estadual se repetiu: com Ronaldinho, Bernard, Jô e Tardelli, o técnico Cuca foi bicampeão mineiro.

E no dia 24 de julho de 2013, conquistou para o Galo, que amargurava longos 42 anos sem um título de expressão, a inédita taça para o clube mineiro da Copa Libertadores da América.
 
Porém, no Mundial de Clubes, Cuca não deu sorte. o Atlético-MG perdeu a semifinal para o Raja Casablanca, time do Marrocos. Após essa derrota, o presidente do Galo, Alexandre Kalil, anunciou que o técnico não vai seguir mais como treinador da equipe.
 
No dia 13 de dezembro de 2015, o técnico Cuca foi entrevistado pelo jornalista Milton Neves, através do programa Domingo Esportivo, da rádio Bandeirantes. Confira: 

Em 14 de maio de 2017, Cuca participou com exclusividade do Portal Terceiro Tempo, apresentando familiares, inclusive sua filha Natasha, grávida.

    ver mais Áudio
    Como jogador
    Pelo Palmeiras:


    Em 1992, jogando pelo Verdão, não foi nem de longe o jogador habilidoso e eficiente revelado pelo Grêmio. Fez apenas 24 partidas pelo alviverde somando 13 vitórias, quatro empates e sete derrotas, e balançou rede por sete vezes (números do "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).

    Como treinador
    Pelo Flamengo:
    Campeão Carioca em 2009.

    Pelo Cruzeiro:
    Campeão Mineiro em 2011.

    Pelo Atlético-MG:
    Campeão Mineiro em 2012;

    Campeão da Copa Libertadores da América em 2013.
    comments powered by Disqus

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      37
    • 2 Grê
      31
    • 3 San
      27
    • 4 Fla
      15
    • 5 Spo
      24
    • Veja tabela completa

    Últimos craques