publicidade

Aloísio Chulapa

Atacante do Goiás, Atlético-PR e São Paulo
por Túlio Nassif

Aloísio José da Silva, o Aloísio Chulapa, nasceu no dia 27 de janeiro de 1975, em Atalaia-AL. No dia 13 de novembro de 2015, aos 40 anos, Aloísio assinou contrato com o Maranhão Atlético Clube.
 
Iniciou carreira no CRB-AL. Chegou a jogar no Flamengo e no Guarani antes de se destacar no Goiás, clube que defendeu em 1997. Pelo time esmeraldino conquistou três campeonatos goianos seguidos, de 1997 a 1999. Seus títulos lhe renderam uma boa valorização, fazendo com que se transferisse para o futebol francês. Jogou no Saint-Etienne e no Paris Saint-Germain, neste, junto com Ronaldinho Gaúcho, ganhou uma Copa Intertoto da UEFA, em 2001.

Retornou ao Brasil em 2005, quando deixou o Rubin Kazan-RUS (clube onde jogou por dois anos) e foi defender o Atlético-PR. Mais uma vez, Aloísio se destacou entre seus companheiros. Fez um belíssimo nacional, além de uma boa Libertadores. Acabou atraindo o interesse do São Paulo, que o contratou a tempo de disputar a final do Mundial de Clubes da FIFA, em 2005.

Entrou para a história do Tricolor Paulista, com a assistência para o gol de Mineiro, que com este, deu a conquista do Mundial de 2005 para a torcida são-paulina. Ganhou o apelido Aloísio Chulapa nessa época, porque foi comparado ao ex-atacante Serginho Chulapa, pela semelhança entre os dois.

Ainda no São Paulo, teve o prazer de levantar mais duas taças. Foi campeão brasileiro de 2006 e 2007.

Em agosto de 2008, Aloísio foi vendido para o Al-Rayyan, do Qatar. Após ser destaque do campeonato, o Vasco repatriou o jogador, em maio de 2009. Ajudou o cruzmaltino no acesso a divisão principal do nacional, sendo campeão brasileiro da Série B.

Acertou sua ida ao Ceará, em janeiro de 2010, para suprir uma carência do time. Mas Aloísio, após seis jogos não obteve sucesso e, em março de 2010, fechou com o Brasiliense.

No ano de 2011, Aloísio foi contratado pela empresa Havan, para atuar no time da cidade, o Brusque Futebol Clube, de Santa Catarina.
 
No fim de dezembro de 2012, foi anunciado como o grande reforço da Francana para disputar a série A-3, do futebol paulista. Mas, após passagem relâmpago, deixou o clube pouco mais de um mês, no dia 7 de janeiro de 2013.
 
No dia 14 de agosto de 2014, o atacante acertou com o modesto Sport Clube Santo Antônio, clube de Atalaia, de sua cidade natal. 
 
No dia 15 de outubro de 2017, Aloísio deu um show de simpatia no "Domingo Esportivo", da Rádio Baideirantes. Ouça abaixo: 

 
 
 
Em janeiro de 2017, o portal UOL publicou a seguinte matéria sobre o ex-jogador:

Cargo público no AL faz Aloísio mudar rotina e surpreender até secretária

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

Após uma carreira de mais de 20 anos como jogador de futebol, Aloísio Chulapa terá um desafio bem diferente em 2017. Ele assumiu no início do ano a secretaria de Esportes de sua cidade natal, Atalaia, no estado do Alagoas, na gestão do prefeito Chico Vigário (PMDB), que iniciou seu quarto mandato à frente do município.

E apesar de estar ainda no início da nova função, o ex-centroavante de 41 anos disse ao UOL Esporte que sua rotina já mudou radicalmente.

"Você acredita que, quando eu acordei, a minha secretária lá de casa olhou pra mim e disse: Aloísio, está chovendo?. Aí eu perguntei por que e ela disse: Olhe, o senhor é acostumado a acordar às 11h, meio-dia, e o senhor está acordando às 7h da manhã", riu ele.

"Aí eu expliquei tudinho pra ela, que estava indo para o estádio, porque nós vamos recuperar para no dia 1º de fevereiro, no aniversário da cidade, a gente pensar em algum jogo beneficente, com alimentos para ajudarmos as pessoas pobres", disse.

O último clube de Aloísio como jogador foi o Sete de Setembro, de Dourados (MS). Segundo ele, o convite para assumir a secretaria de Esportes da cidade de pouco mais de 40 mil habitantes foi um dos principais motivos para colocar um ponto final na carreira. Sua meta, agora, é usar o esporte para promover inclusão social em Atalaia.

"Não será só ajudar o profissional. Tem aqui o amador, que é onde o pessoal mais ama. Tirar essas crianças das ruas, adultos também, porque futebol o povo ama. Vou ter a primeira experiência, então vamos ver. Se Deus quiser, vai dar certo e vamos seguir em frente", projetou.

Se depender do secretário Aloísio, aliás, o estádio Luiz de Albuquerque Pontes (Luizão), em Atalaia, vai receber um grande evento em dezembro de 2017.

"Vou trazer o Rogério Ceni, Lugano, Amoroso, Josué, Mineiro, quase todo o time do Mundial de 2005 [pelo São Paulo] para eu dar a minha despedida na minha terra. Vai ser muito especial para mim, é um sonho que quero realizar aqui. Vou ver a data certinha para receber todos eles na minha terrinha, vai ser um orgulho", contou.

Apesar do otimismo para a nova função, porém, Aloísio não imagina que seu futuro esteja na política. E não deixará de beber sua cerveja - ou seu "danone", como ele gosta de dizer - nas horas de lazer.

"Algumas pessoas perguntaram se eu tinha interesse para ser vereador, prefeito, deputado, mas isso não. Eu quero que o povo entenda que eu entrei para ser só secretário de Esportes, que é uma coisa que eu amo. Quero ajudar as pessoas carentes, fazer um trabalho legal. Eu tenho a minha vida, tenho a minha família. Graças a Deus, a gente tem o pão, tem tudo pra viver, e eu tenho o meu danone para tomar o resto da minha vida".

    ver mais notícias

    Selecione a letra para o filtro

    publicidade
    • Tabela

    • BRASILEIRÃO 2017

    • Classificação
      Pontos
    • 1 Cor
      71
    • 2 Grê
      61
    • 3 Pal
      60
    • 4 San
      59
    • 5 Cru
      56
    • Veja tabela completa

    ÚLTIMOS CRAQUES