publicidade
Principal organizada alviverde protestou de forma diferente na porta da Academia de Futebol

Principal organizada alviverde protestou de forma diferente na porta da Academia de Futebol

Do UOL, em São Paulo

Os torcedores montaram uma espécie de coletiva de imprensa, com direito a mesa, cadeira, banner e até uma caixa de som, que se manteve desligada.

A ideia inicial era colocar o diretor executivo, Alexandre Mattos, como entrevistado, mas o plano foi vetado pelo presidente Maurício Galiotte. A Mancha Verde chegou a enviar um documento com perguntas para a diretoria.

Com o veto, os organizados mantiveram o protesto e elencaram algumas questões diante da imprensa e de outros centenas de torcedores que compareceram ao local.

O primeiro deles foi colocar a Libertadores como obrigação. A organizada ainda questionou a vontade do time e disse que é o elenco mais caro do Brasil. Por fim, ainda disse o planejamento "tem muito dinheiro para pouca obrigação".

Depois, na coletiva, os manchistas disseram que a diretoria está omissa e pediu para que os jogadores corressem mais.

O protesto foi marcado após a derrota por 2 a 0 para o Corinthians e estava marcado para 11h, mas começou só depois das 13h. A segurança foi reforçada pelo Palmeiras, que ainda contou com o apoio da Polícia Militar.

Enquanto o protesto foi organizado, o time estava no Allianz Parque treinando para enfrentar o Vitória. O ônibus com o elenco chegou durante a manifestação. O jogo está marcado para 11h deste domingo.

Foto: Danilo Lavieri/UOL - retirada do UOL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    56
  • 5 Cru
    55
  • Veja tabela completa