publicidade
Dirceu Krüger foi um meia- atacante do Coxa nos anos 60 e 70

Dirceu Krüger foi um meia- atacante do Coxa nos anos 60 e 70

Napoleão de Almeida
Colaboração para o UOL

Em meio à festa do acesso do Paraná Clube para a Série A, no empate em 1 a 1 com o Boa Esporte no Couto Pereira, torcedores da equipe tricolor urinaram e subiram no púlpito da estátua de Dirceu Krüger, um dos maiores ídolos da história do Coritiba. O que era para ser apenas uma provocação entre rivais acabou passando dos limites, e revoltou a torcida e o próprio Coxa, cuja comunicação repudiou o ato de alguns paranistas.

Dirceu Krüger foi um meia- atacante do Coxa nos anos 60 e 70 e que quase morreu atuando pelo clube, após chocar-se com o goleiro Leopoldo, do extinto EC Água Verde (um dos clubes que deu origem ao Paraná) e sofrer um trauma no intestino. Além de ser um dos maiores campeões com a camisa coxa-branca, com 7 estaduais e o Torneio do Povo de 1973, Dirceu Krüger também é um dos técnicos que mais dirigiu o Coxa, com 178 jogos à frente da equipe. São 51 anos trabalhando no Coritiba.

Nas redes sociais, torcedores do Coxa se revoltaram com o ato. Durante a semana, o empréstimo do Couto Pereira para o Paraná já foi alvo de críticas de parte da torcida alviverde, uma vez que o Coritiba entrará em campo já neste domingo, menos de 24h depois do jogo do Paraná, para enfrentar o São Paulo em um duelo decisivo pela permanência na elite.

O público do jogo entre Paraná e Boa foi de 36.791 pagantes, o maior no Couto Pereira durante toda a temporada.

Torcedores do Paraná também se manifestaram nas redes sociais repudiando o ato de alguns de seus pares e se desculpando com os coxas-brancas. Entretanto, o perfil do Paraná, um mais ativos nas redes sociais, não se manifestou sobre o tema. Procurada, a comunicação do clube ficou de dar um posicionamento oficial. Por sua vez, a comunicação do Coritiba disse compreender que os atos "não representa a instituição, são praticados por marginais".

Dirceu Krüger foi um meia- atacante do Coxa nos anos 60 e 70 e que quase morreu atuando pelo clube, após chocar-se com o goleiro Leopoldo, do extinto EC Água Verde (um dos clubes que deu origem ao Paraná) e sofrer um trauma no intestino. Além de ser um dos maiores campeões com a camisa coxa-branca, com 7 estaduais e o Torneio do Povo de 1973, Dirceu Krüger também é um dos técnicos que mais dirigiu o Coxa, com 178 jogos à frente da equipe. São 51 anos trabalhando no Coritiba.

Nas redes sociais, torcedores do Coxa se revoltaram com o ato. Durante a semana, o empréstimo do Couto Pereira para o Paraná já foi alvo de críticas de parte da torcida alviverde, uma vez que o Coritiba entrará em campo já neste domingo, menos de 24h depois do jogo do Paraná, para enfrentar o São Paulo em um duelo decisivo pela permanência na elite.

O público do jogo entre Paraná e Boa foi de 36.791 pagantes, o maior no Couto Pereira durante toda a temporada.

Torcedores do Paraná também se manifestaram nas redes sociais repudiando o ato de alguns de seus pares e se desculpando com os coxas-brancas. Entretanto, o perfil do Paraná, um mais ativos nas redes sociais, não se manifestou sobre o tema. Procurada, a comunicação do clube ficou de dar um posicionamento oficial. Por sua vez, a comunicação do Coritiba disse compreender que os atos "não representa a instituição, são praticados por marginais".

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa