publicidade
Sucesso de Bernard no Atlético-MG supera desconfiança dos clubes contra os

Sucesso de Bernard no Atlético-MG supera desconfiança dos clubes contra os "baixinhos"

Clique aqui e acesse o site OLHEIROS.NET

A jogada de Bernard para o gol de Jô, que garantiu a vitória do líder Atlético-MG sobre o Grêmio, foi o grande momento da rodada do Campeonato Brasileiro no último fim de semana. Após recuperar rebote de um escanteio, o meia deu um "lençol? desconcertante em Souza, e no improviso, emendou uma chaleira em Vilson. No flanco esquerdo, já dentro da área, cruzou de primeira para Jô, que mandou de voleio pro fundo do gol. Um lance de plasticidade rara, que correu o mundo e consolidou o protagonismo do jovem de 19 anos nesta boa equipe comandada por Cuca.

Acima de tudo, o sucesso de Bernard nesta temporada vence um preconceito cada vez mais comum na base brasileira: a rejeição aos "baixinhos?. Exemplos não faltam: Vagner Love recusado no Vasco, Leo Gago dispensado da Ponte Preta...acontece nas melhores famílias. Jordi Alba já foi liberado do Barcelona, hoje visto como modelo nas categorias inferiores, também por conta da altura. O mesmo Barcelona que readquiriu Alba nesta temporada pela bagatela de 12 milhões de euros.

A discussão é recorrente. Para os clubes, parece muito mais cômodo se desfazer de um jogador que tenha um processo de maturação mais lento do que investir no seu desenvolvimento e, no futuro, não ter o retorno (que envolve uma série de fatores) esperado. Casos como o de Bernard provam que os clubes precisam rever suas filosofias. Com apenas 1,62m de altura e 57 kg, o menino tem sido o grande nome do Galo na temporada.

Características físicas como a sua permitem o desenvolvimento de alguns aspectos importantes, como a velocidade e a agilidade. Por conta disso, Bernard tem assumido uma função tática indispensável ao time. Ocupando a faixa direita da terceira linha do 4-2-3-1, ele se desdobra para recompor a defesa quando o time está sem a bola e contra-ataca com eficiência.

A confiança de Cuca também foi fundamental para o seu desenvolvimento. Após o jovem arrebentar na Taça BH, o treinador alçou-o ao time principal e, de lá, não saiu mais. Com Dorival Júnior, no início de 2011, Bernard chegou a atuar improvisado na lateral-direita.

Como prêmio pela excelente temporada, Bernard também foi pré-convocado para as Olimpíadas. Entretanto, tendo em vista que o atleticano não participou da série de amistosos que a seleção olímpica realizou há pouco tempo, ele não deverá ir à Londres. Ele concorre, entre outros jogadores, com Wellington Nem, outro jogador que ajuda a superar a desconfiança com os baixinhos. Mais uma prova de que o conceito de "tamanho de jogador?, em detrimento de aspectos como a habilidade e a técnica, é uma das maiores cânceres da base brasileira.

Imagem: @CowboySL

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa