publicidade
O Cruzeiro detém 80% dos direitos do zagueiro, 40% do meia-atacante e 70% do centroavante. Foto: Luciano Belford/AGIF - retirada do UOL

O Cruzeiro detém 80% dos direitos do zagueiro, 40% do meia-atacante e 70% do centroavante. Foto: Luciano Belford/AGIF - retirada do UOL

O Cruzeiro não tem dinheiro para atender às requisições do Banco BMG em relação à aquisição dos direitos de Diogo Barbosa até 31 de dezembro. Com a proposta do Palmeiras, os mineiros precisam comprar o atleta para evitar a saída para a Academia de Futebol.

O orçamento destinado à atual temporada já foi comprometido com salários e outros gastos referentes ao futebol. A cúpula, portanto, busca uma forma de viabilizar o acordo.

A futura gestão garante que o caso foi entregue ao presidente Gilvan de Pinho Tavares, uma vez que o fato precisa ser definido até o fim do ano. O cartola, por sua vez, estuda duas alternativas para manter Diogo Barbosa: ceder fatias de jogadores da base ou buscar parceiros para comprá-lo em definitivo.

Os nomes escolhidos para a cessão não são revelados, mas a diretoria pretende negociar atletas que sequer subiram ao elenco profissional. Mesmo que se diga alheio às negociações, o vice de futebol Itair Machado assegura que a ideia é evitar que joias do time de Mano Menezes entrem na negociação, casos de Murilo, Alisson e Raniel.

O Cruzeiro detém 80% dos direitos do zagueiro, 40% do meia-atacante e 70% do centroavante. O trio é considerado promissor pela cúpula, que pretende manter os percentuais que tem de cada.

Caso o Banco BMG não aceite o percentual de jovens das divisões de base, o Cruzeiro recorrerá a parceiros para adquirir a fatia de Diogo Barbosa. A ideia é solicitar o montante a parceiros antigos, como o conselheiro Pedro Lourenço, proprietário de uma rede de supermercados na capital mineira.

O Palmeiras apresentou uma oferta de 4 milhões de euros (R$ 15,47 milhões) por 100% dos direitos de Diogo Barbosa. Caso não exerçam o direito de compra, os mineiros são obrigados a vender o atleta de 25 anos por este montante, conforme estipulado em contrato.

O vínculo do lateral esquerdo na Toca da Raposa II se encerra em dezembro de 2018. A compra de seus direitos culmina na extensão contratual até o fim de 2021.

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    71
  • 2 Grê
    61
  • 3 Pal
    60
  • 4 San
    59
  • 5 Cru
    56
  • Veja tabela completa