publicidade
A diretoria santista avalia nomes oferecidos e já existem conversas com alguns clubes pela troca de Zeca por um meia. Foto: Divulgação/SantosFC

A diretoria santista avalia nomes oferecidos e já existem conversas com alguns clubes pela troca de Zeca por um meia. Foto: Divulgação/SantosFC

O Santos está confiante que pode vencer a batalha judicial contra o lateral esquerdo Zeca na Justiça. A diretoria santista, inclusive, pretende utilizar a situação do jogador para reforçar o elenco e contratar, principalmente, um substituto para o meia Lucas Lima, que se transferiu para o Palmeiras.

A estratégia da diretoria passa pela confiança de que nenhum clube terá coragem de contratar Zeca sem ressarcir o Santos. Sendo assim, eles trabalham no mercado uma troca por algum "meia conhecido" do futebol brasileiro e mais uma quantia em dinheiro.

A diretoria santista avalia nomes oferecidos e já existem conversas com alguns clubes pela troca de Zeca por um meia. No entanto, não há nenhuma situação avançada.

A estratégia em utilizar Zeca para trazer um meia ganhou força por conta da dificuldade em contratar o argentino Lucas Zelarayán. O Santos chegou a um acordo com o jogador e o Tigres, mas uma divergência entre o meia e o clube mexicano travou a transferência.

O presidente do Santos, José Carlos Peres até conta com uma foto em seu celular com Zelarayán vestido com a camisa do clube paulista.

O problema é que o Tigres colocou um novo empecilho na negociação após o acerto com o Santos. O clube mexicano pediu para que o argentino renove o contrato por mais uma temporada antes de liberá-lo ao alvinegro praiano. A decisão dos mexicanos surpreendeu o jogador e também a diretoria santista.

Zelarayán tem contrato com o Tigres até junho de 2019. Os mexicanos alegam que perderiam o investimento feito no atleta pois ele voltaria praticamente no fim de seu contrato.

Entenda o caso Zeca

O processo entre Santos e Zeca corre em segredo de Justiça, mas em dezembro, Zeca, amparado por seus advogados, obteve sucesso depois de perder nas duas primeiras instâncias. Em dezembro, o nome do jogador saiu no Boletim Informativo Diário (BID) com o seu contrato com o Santos rescindido.

Zeca, em sua ação, alega que o clube atrasou pagamentos de seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e também diz que não se sentiu apoiado pelo Santos em tentativas de agressão sofridas em aeroporto recentemente. Em função do episódio, ele está afastado desde o fim de outubro das partidas do Santos.

De acordo com a assessoria santista, o departamento jurídico conseguiu uma ordem para que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) comunique os clubes de que ainda existe um vínculo do atleta com o Santos.

Os empresários do lateral Zeca, a empresa OTB, ressaltam que não existe uma liminar que obriga o clube interessado no jogador a pagar uma multa rescisória - R$ 200 milhões para o exterior ou R$ 150 milhões o futebol brasileiro.

"OTB, por intermédio da sua assessoria jurídica, esclarece que não são verdadeiras as informações que vêm sendo plantadas pelo Santos FC na imprensa, no sentido de que teria sido concedida uma liminar favorável ao Santos FC que "garante que o clube que o contratar (Zeca) precisa assinar uma carta de crédito e, com isso, o pagamento da multa, que para o exterior é de R$ 200 milhões e interna é de R$ 150 milhões".

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    72
  • 2 Pal
    63
  • 3 San
    63
  • 4 Grê
    62
  • 5 Cru
    57
  • Veja tabela completa