publicidade
Nesta tarde na Espanha, Ruschel concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do hotel em que a equipe brasileira está hospedada

Nesta tarde na Espanha, Ruschel concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do hotel em que a equipe brasileira está hospedada

Daniel Fasolin
Colaboração para o UOL

Depois de oito meses de recuperação, Alan Ruschel está pronto para entrar em campo novamente com a camisa da Chapecoense. O sobrevivente da queda do avião da LaMia, que matou 71 pessoas em Medellín no ano passado, está com a delegação catarinense em Barcelona e deve iniciar o duelo contra a equipe catalã neste domingo (7).

Nesta tarde na Espanha, Ruschel concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do hotel em que a equipe brasileira está hospedada. Alan abriu a coletiva agradecendo todos que fizeram parte de sua recuperação. "Boa tarde, quero agradecer a todos que me ajudaram nesse período, agradecer a Deus pela oportunidade, agradecer aos meus amigos e também minha família. Estou muito feliz por estar aqui e ainda mais realizando um sonho que tenho desde criança". 

NEYMAR

Seria bacana se ele pudesse jogar essa partida. Sou muito fã do futebol dele, por ser um ótimo jogador e por ser brasileiro. Mas ele fez a sua escolha e espero que ele seja feliz em Paris e conquiste seus objetivos. Mas independentemente dele, a festa estará completa, pois Follmann estará lá, Neto estará lá, Rafael (Henzel) estará lá e isso é mais importante.

MESSI

Seria um presente trocar camisa contra o Messi. Um dos melhores do mundo e seria gratificante trocar minha camisa com ele. Mas o jogo de segunda significa mais do que isso. Quando eu saí do hospital e soube que talvez poderia voltar a jogar, sabia que poderia honrar os amigos que se foram e também os familiares que ficaram. Essa oportunidade não é só para mim e também para meus colegas de grupo que terão essa oportunidade.

DIFICULDADES

O mais difícil durante esse período, foi a parte psicológica, voltar para Chapecó e voltar a treinar lá e não ter as pessoas que se foram no acidente. Mas sempre peço a Deus para me responder sobre o "para quê" estou aqui e também me apoiei na minha família para me dar muita força.

PREPARADO

Eu estou preparado, trabalhei muito para isso, eu estou realizando um sonho que é jogar contra os melhores, mas além de estar jogando aqui, o mais importante é a minha volta. Não estou fazendo só a minha família feliz, mas também o mundo inteiro torceu para mim.

SOLIDARIEDADE

Não só o Barcelona, mas muitas pessoas se solidarizaram com nossa dor. A tragédia fez com que muitas pessoas mostrassem que a humanidade ainda respira. Recebemos carinho do mundo inteiro, recebi ligações do mundo inteiro e ao Barcelona a gente tem que agradecer pelo que está fazendo. O clube em si está muito feliz.

BARCELONA

"Tudo que parecia impossível e não tinham mais saída, mas Deus me salvou", esse hino é o que sigo. Está sendo um sonho jogar contra o Barcelona, só joguei no vídeo game, e agora estou aqui para voltar a jogar. Sempre temos o sonho de jogar na Europa com os melhores do mundo e, principalmente, contra o Barcelona e poder realizar isso, com saúde, é o mais gratificante.

A Chapecoense joga contra o Barcelona nesta segunda, 15h30 (Brasília), no Camp Nou, pelo torneio Joan Gamper.

Foto: Chapecoense/Divulgação

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2017

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Cor
    47
  • 2 Grê
    39
  • 3 San
    36
  • 4 Pal
    33
  • 5 Spo
    29
  • Veja tabela completa